Um olhar sobre o período de adaptação de crianças pequenas a um centro de educação infantil e o uso de objetos transicionais

Ligia de Carvalho Abões Vercelli, Tatiane Peres Alves Negrão

Resumo


O período de adaptação de crianças de zero a três anos e onze meses de idade aos centros educacionais infantis é desafiador, uma vez que todos os envolvidos no trabalho pedagógico ficam imersos em impressões e expectativas sobre esse processo no ambiente escolar. Apresentamos, neste artigo, resultados obtidos em pesquisa de mestrado que tomou como sujeitos quatro docentes que atuam em duas turmas de Berçário II, no uso de metodologia de abordagem qualitativa cuja coleta de dados baseou-se em: i. observação sistemática realizada no período de adaptação a um Centro de Educação Infantil (CEI) da rede municipal da cidade de São Paulo; ii. entrevista semiestruturada e iii. dois círculos de cultura. O objetivo geral da pesquisa foi analisar o período de adaptação de bebês e crianças bem pequenas e o uso dos objetos transicionais durante a fase de inserção da criança em um CEI localizado na cidade de São Paulo. A questão central que permeou o estudo foi: Quais os usos e contribuições dos objetos transicionais no processo de adaptação de bebês e crianças em CEI? Desta, outros questionamentos emergiram: De que maneira se deu o processo de adaptação dos bebês e crianças bem pequenas ao CEI? As professoras permitiram que as crianças desfrutassem de objetos transicionais nesse período? Quais foram os objetos utilizados por elas? Que sentimentos as crianças manifestaram ao manipulá-los? O estudo fundamentou-se em autores da Pedagogia Crítica e da Psicanálise. Os resultados evidenciaram que, mediante o choro constante das crianças, os/as docentes se desdobravam para consolá-las. Os bebês e crianças bem pequenas que recorreram a objetos de apego acalmaram-se mais rápido, adormeceram antes das demais e adaptaram-se com maior facilidade à rotina do CEI, demonstrando segurança e conforto. 


Palavras-chave


Centro de Educação Infantil; Objetos Transicionais; Período de Adaptação

Texto completo:

PDF

Referências


BOSSI, T. J. et al. Adaptação à creche e o processo de separação-individuação: reações dos bebês e sentimentos parentais. Psicologia PUC-RS, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, v. 45, n. 2, p. 250-260, abr./jun. 2014.

BOWLBY, J. Apego e perda: 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

______. Formação e rompimento dos laços afetivos. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

______. Apego e perda: separação, angústia e raiva. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2016.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil / Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC, SEB, 2010. Disponível em: . Acesso em: 3 nov. 2016.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº 8.069 de 13 de julho, 1990. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2016.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Lei nº 9394 / 96. Brasília, 1996. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2016.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referenciais para formação de Professores. MEC, Brasília: SEF, 1999. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2016.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2018. Disponível em: . Acesso em: 8 mar. 2019.

DIAS, S. I.; CONCEIÇÃO, S. O objeto de transição: um estudo em contexto de creche. Revista Zero-a-seis, Florianópolis, v. 16, n. 30, p. 203-216, jul./dez. 2014.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 27. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

LAPLANCHE. J.; PONTALIS, J. B. Vocabulário de psicanálise. 5 ed. Santos/SP: Martins Fontes, 1970.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. A pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MALHEIROS, B. T. Metodologia da pesquisa em educação. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

MARTINS, G. F. D.; et al. Fatores Associados à não adaptação do bebê na creche: da gestação ao ingresso na instituição. Psicologia: teoria e pesquisa, Rio Grande do Sul, v. 30, n. 3, p. 241-250, jul./set. 2014.

MINAYO, M.C.S. O conceito de representações sociais dentro da sociologia clássica. In: GUARESCHI, P. ; JOVCHELOVITCH, S. (Orgs). Textos em representações sociais. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1995, p. 89-111.

ORTIZ, C.; CARVALHO, M. T. V. de. Interações: ser professor de bebês – cuidar, educar e brincar uma única ação. São Paulo: Blucher, 2012.

PANTALENA, E. S. O ingresso da criança na creche e os vínculos iniciais. Dissertação (Mestrado em Educação, área de concentração em Psicologia). Centro de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

ROSSETTI-FERREIRA, M. C. et al. Os fazeres na Educação Infantil. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

WINNICOTT, D W. O brincar e a realidade. 2. ed. Rio de Janeiro: Imago,1971.

______. A criança e o seu mundo. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n50.13320

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.