Teatro com bebês: narrando vivências na Educação Infantil

Jader Janer Moreira Lopes, Luiz Miguel Pereira

Resumo


Este artigo tem como objetivo refletir sobre os estudos contemporâneos no campo da infância, tendo como recorte central a pesquisa com bebês. Conceitualmente, assumimos por bebês o desenho estabelecido nas legislações e na área acadêmica que envolve a primeira infância, ou seja, do nascimento até 36 meses. O trabalho situou-se na interface das vivências dos bebês e suas enunciações, possibilitadas pelas atividades cênicas que assumimos e denominamos como teatro com bebês, que consistiu na oferta de um ambiente pensado para recebê-los, criando uma situação social em que se potencializaram suas atividades criadoras. Metodologicamente, a pesquisa com os bebês foi feita no espaço da educação infantil da Escola Nossa, em Niterói, Rio de Janeiro. Como principais conclusões mencionamos a potência que o teatro com bebês promove quando em interação com os adereços cênicos; suas enunciações enquanto, ao mesmo tempo, atores e plateia a partir da oferta cênica vinculada diretamente ao ato de brincar apresentam acontecimentos irrepetíveis e portadores de vivências que possibilitam seus protagonismos. 


Palavras-chave


Estudos da Infância; Pesquisa com Bebês; Teatro com Bebês; Teoria Histórico-Cultural

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, A. M. Teatro de formas animadas: máscaras, bonecos, objetos. 3a ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.

AMORIN, Marília. Vozes e silêncio no texto de pesquisa em ciências humanas. Cadernos de Pesquisa, n. 116, julho, 2002.

ARTAUD, Antonin. Linguagem e vida. (Org. J. Guisburg, Silvia Fernandes Telesi e Antônio Mercado Neto) São Paulo: Perspectiva. 2004.

______. O teatro e seu duplo. São Paulo: Editora Max Limonad Ltda., 1987.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo. Martins Fontes, 2006.

______. Para uma filosofia do ato responsável. Trad. Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

______. Questões de Literatura e estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec, 2014.

BARBOSA, M. C. S.; FOCHI, P. S. O teatro e os bebês: trajetórias possíveis para uma Pedagogia com crianças pequenas. Espaços da Escola. Editora Unijuí. Ano 21, nº 69 Jan./Jun. 2011. p. 29-38.

BOAL, Augusto. Teatro do oprimido e outras estéticas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

BRECHT, Bertolt. Teatro Dialético. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira. 1967.

FRABETTI, Roberto. A arte na formação de professores de crianças de todas as idades: o teatro é um conto vivo. Pro-Posições. Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação. Campinas, SP, v. 22, mar 2011.

FICHTNER, Bernard. Instrumento – signo – mímeses o potencial de “representações simbólicas” na perspectiva da teoria histórico-cultural In: SILVA, Léa Stahlschmidt Pinto; LOPES, Jader Janer Moreira. Diálogos de pesquisas sobre crianças e infâncias. Niterói, RJ: Editora da UFF, 2010.

GASSNER, John. Mestres do Teatro I. Trad. e org. Alberto Guzik e J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1991. (Coleção Estudos)

GERALDI, Joao Wanderley. Heterocientificidade nos estudos linguísticos. In: Estudos de Gêneros do Discurso – GEGe-UFSCar. Palavras e contrapalavras: enfrentando questões da metodologia bakhtiniana. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012, p 19-39.

______. A aula como acontecimento. In: GERALDI, Joao Wanderley. A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro & João Editores, 2015.

KANTOR, Tadeusz. O teatro da morte. Org. Denis Bablet. Perspectiva, 2008.

LERMAN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. Trad. Pedro Süssekind. Cosac Naify, 2007.

LOPES, Jader Janer Moreira; MELLO, Marisol Barenco de. Autorias infantis: processos intermodais de criação. In: ARAÚJO, Vania Carvalho (org.). Infâncias e educação infantil em foco. Curitiba, PR: CRV, 2017.

______. Quando perdemos a confiança na linguagem? Revista Brasileira de Alfabetização – ABAlf. Vitória, ES, v. 1, n. 5, jan./jun. 2017. p. 15-30.

PAVIS, Pavis. Dicionário de Teatro. Trad. de J. Guinsburg e Maria Lúcia Pereira. São Paulo: Perspectiva, 2005.

PEREIRA, Luiz Miguel. Teatro com bebês, estreia de olhares. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal Fluminense. Niterói. 2014.

______. Teatro com bebês, enunciações e vivências: encontros da arte com a vida. Tese (Doutorado em Educação) Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2018.

PINO, Angel. As marcas do humano: as origens da constituição cultural da criança na perspectiva de Lev S. Vigotski. São Paulo: Cortez, 2001.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. Quarta aula: a questão do meio na pedologia. Tradução de Márcia Pileggi Vinha. Psicologia USP, São Paulo. 2010.

______. Obras Escogidas. Tomo IV: Psicología Infantil. Madri: Machado Libros, 2006.

______. Psicologia da arte. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

______. Imaginação e criação na infância. Trad. Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.

______. A construção do pensamento e da linguagem. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

______. A brincadeira e seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Trad. Zoia Prestes. Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais, UFRJ- COPPE. Rio de Janeiro, Jun., 2008.

VOLOCHÍNOV, Valentin Nikolaievich. A construção do enunciado e outros ensaios. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n50.14014

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.