O uso de filmes para obter compreensões sobre a prática pedagógica em educação infantil: duas abordagens metodológicas

Lenira Haddad

Resumo


Este artigo apresenta duas abordagens metodológicas de pesquisa qualitativa que utilizam filmes para obter compreensões sobre a prática pedagógica em educação infantil. Uma refere-se à etnografia visual e multivocal desenvolvida por Tobin e colaboradores, que deu origem à clássica obra Educação infantil em três culturas: Japão, China e Estados Unidos (2008); outra, menos conhecida, trata-se do SOPHOS, acrônimo para Second Order Phenomenological Observation Scheme – Esquema de Observação Fenomenológica de Segunda Ordem, desenvolvida e testada por duas dinamarquesas: Hensen e Jensen (2004) para uma pesquisa transnacional europeia retratada em livro de Cameron e Moss (2007). Embora SOPHOS se inspire na pesquisa de Tobin, apresenta diferenças substantivas quanto aos objetivos perseguidos. Essas diferenças e suas implicações epistemológicas e metodológicas são discutidas e ilustradas por meio da descrição das respectivas pesquisas.


Palavras-chave


Educação Infantil; Etnografia Visual e Multivocal; Filmes; Práticas Pedagógicas; Sophos; Tobin

Texto completo:

PDF

Referências


BANKS, Marcus. Dados visuais para pesquisa qualitativa. (Coleção Pesquisa Qualitativa). Porto Alegre: Artmed, 2009.

CAMERON, C.; MOSS, P. Care Work in Europe. Current understandings and future directions. Londres; Nova Iorque: Routledge, 2007.

CAMERON, C. Understandings of care work with young children: reflections on children’s independence in a video observation study. Thomas Coram Research Unit, Institute of Education, University of London, 2007. Disponível em http://eprints.ioe.ac.uk/4823/1/Cameron2007Understandings.pdf. Acesso em 20.10.2013

CORDEIRO, M. H.; HADDAD, L.; ANDRADE, D. B. S. F. Uma abordagem psicossocial ao estudo da docência na Educação Infantil: desafios conceituais e teórico-metodológicos. In: ENS, Romilda Teodora; VILLAS BÔAS, Lucia; NOVAES, Adelina. (Org.). Formação de professores: das políticas educativas à profissionalização docente. 1ed. Curitiba; São Paulo: Editora Champagnat/PUCPRess; Fundação Carlos Chagas, 2016, p. 207-236.

HADDAD, L.; Profissionalismo na educação infantil: perspectivas internacionais. Revista de Educação Pública, v. 22, 2013, p. 341-359.

HADDAD, L.; CORDEIRO, M. H. ; LO MONACO, G. As tarefas do professor de educação infantil em contexto de creche e pré-escola: buscando compreender tensões e oposições. Educação & Linguagem, v. 15, 2012, p. 134-154.

HANSEN, H. K.; JENSEN, J. J. A Study of Understandings in Care and Pedagogical Practice: experiences using the Sophos Model in cross national studies. Londres: 2004 (Relatório de pesquisa, não publicado).

JENSEN, J. J. A Study of Understandings in Care and Pedagogical Practice: experiences using the Sophos Model in cross national studies. Londres, 2004 (Relatório de pesquisa, não publicado).

JENSEN, J. J.; HADDAD, L. O programa de formação de pedagogos na Dinamarca: especialização em pedagogia da primeira infância. Poiésis – Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação (Unisul), v. 12, 2018, p. 9-31.

JENSEN, J. J. “A Danish Perspective on Issues in Early Childhood Education and Care Policy.” In: MILLER, L. et.al. Sage Handbook of Early Childhood. London: Sage, 2017, p. 71-86.

JENSEN, J. J. The Danish pedagogue education. In VANDENBROECK, M.; URBAN, M.; PEETERS, J. (Ed). Pathways to Professionalism in Early Childhood Education and Care. In: Hampshire: Routledge, 2016. p. 15-28.

Jensen, J. J. Hovedkroppe, porcelænsdukker og mudderbørn. En diskussion af pædagogers forståelse af dansk daginstitutionspraksis. [Corpos de cabeça, bonecas de porcelana e crianças de barro. Uma discussão sobre a compreensão dos educadores sobre a prática de educação infantil dinamarquesa. Copenhagen, BUPL, 2019 Disponível em https://bupl.dk/wp-content/uploads/2018/02/publikationer-hovedkroppe-porcelaensdukker-og-mudderboern.pdf. Acesso em 20 de maio de 2019.

JENSEN, J. J. Understandings of Danish Pedagogical Practice. In: CAMERON, C.; MOSS, P. Social Pedagogy and Working with Children and Young People. Londres; Filadelfia: Jessica Kingsley, 2011. p. 141-157.

JENSEN, J. J. Compreensões da prática em centros de educação infantil na Dinamarca, Inglaterra e Hungria. In: SOUZA NETO, João Clemente de; NASCIMENTO, Maria Letícia B. P. ; SAETA, Beatriz Regina P. (Org.). Infância: violência, instituições e políticas públicas. v. 2. São Paulo: Expressão e Arte, 2007. p. 97-107.

Langsted, Ole. Looking at quality from the child’s perspective. In: Moss, P. ; Pence, A. (Orgs.) Valuing Quality in Early Childhood Services. Londres: Paul Chapman Publishing, 1994. p. 28-42.

MILLER, L.; DALLI, C.; URBAN, M. (Org.). Early Childhood Grows Up: Towards a Critical Ecology of the Profession. Londres; Nova Iorque; Spring, 2012. (International Perspectives on Early Childhood Education and Development, 6).

TOBIN, Joseph; HSUEH Yeh; KARASAWA, Mayumi. Preschools in Three Cultures Revisited. Chicago: University of Chicago Press, 2009.

TOBIN, J. ; WU, D.Y.H; DAVIDSON, D. H. Educação infantil em três culturas: Japão, China e Estados Unidos. São Paulo, Phorte Editora, 2008.

TOBIN, Joseph; HSUEH, Yeh. The Poetics and Pleasures of Video Ethnography of Education. In: GOLDMAN, R. (Ed). Video Research in the Learning Sciences. NY: Lawrence Erlbaum Associates. 2007. p. 77–92

TOBIN, Joseph; DAVIDSON, Dana. The ethics of polyvocal ethnography: empowering vs. textualizing children and teachers. International Journal of Qualitative Studies in Education, 3:3, 271 – 283, 1990. DOI: 10.1080/0951839900030305

TOBIN, J. J.; WU, D. Y. H.; DAVIDSON, D. H. Preschool in Three Cultures. New Haven and London: Yale University Press, 1989.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n50.14016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.