A formação continuada de professores e a elevação da qualidade da educação básica

Regina Magna Bonifácio de Araujo, Maria Manuela Franco Esteves

Resumo


Compreendemos a formação e o desenvolvimento profissional docente que a mesma proporciona como uma questão social e política de primeira ordem no campo da educação e que se agrava em tempos atuais. A discussão desses aspectos configura-se como uma importante estratégia na busca de melhorias da educação e das práticas formativas e profissionais dos professores. Este artigo apresenta algumas reflexões acerca da formação continuada, tendo como foco as realidades de dois países Brasil e Portugal que, desconsiderando as distâncias que os separam, trazem proximidades e singularidades que mobilizam novas aprendizagens e diálogos no desafio de se pensar a formação e o desenvolvimento profissional docente. É fruto do encontro de duas educadoras, uma brasileira e a outra portuguesa, que em suas trajetórias acadêmicas tiveram a oportunidade de unirem seus interesses e questionamentos num projeto de pesquisa. Em linha com as mais recentes discussões que vêm tomando lugar no campo da formação docente, com este texto pretendemos ampliar os debates e incitar novos questionamentos tomando como referência as realidades educacionais desses dois países.

Palavras-chave


Educação Básica; Formação Continuada; Qualidade da Educação

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARADO-PRADA, Luiz Eduardo; FREITAS, Thais Campos; FREITAS, Cinara Aline. Formação continuada de professores: alguns conceitos, interesses, necessidades e propostas. Revista Diálogo Educacional, v. 10, p. 367-387,2010.

ALFERES, Marcia Aparecida; MAINARDES, Jeferson. A formação continuada de professores no Brasil. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA DO PPE. Anais... Maringá: Programa de Pós-graduação da UEM, 2011, p. 1-13.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de1988, com alterações adotadas pelas Ementas Constitucionais nos. 1/1992 a 68/2011, pelo Decreto Legislativo nº. 186/2008 e pelas Ementas Constitucionais de Revisão nos. 1 a 6/1994. 35 ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012. 454 p. (Série Textos Básicos, n. 67.)

BRASIL. Plano Nacional de Educação: construção e perspectivas / Ana Valeska Amaral Gomes, Tatiana Feitosa de Britto (organizadoras). – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara: Senado Federal, Edições Técnicas, 2015. 293 p.

BRASIL. Plano Nacional de Educação 2014-2024: Lei nº. 13.005, de 25 de junho de 2014. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. CNE. Resolução CNE/CP no. 2/2015, de 1º de julho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 2 de julho de 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB nº. 1, de 5 de julho de 2000, que dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

CÓSSIO, M. de F. Base Comum Nacional: uma discussão para além do currículo. Revista e-Curriculum. São Paulo, v.12, n.03, p.1570-1590, out./dez. 2014.

ESTEVES, M. et al. Para pensar a educação em Portugal: a formação de professores. In Manuela Silva e outros (coords). Pensar a Educação: temas sectoriais. Lisboa: EDUCA, 2016.

JARDILINO, José Rubens Lima; ARAÚJO, Regina Magna Bonifácio. Educação de Jovens e Adultos: sujeitos, saberes e práticas. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2014. 216 p. (Docência em Formação: Educação de Jovens e Adultos).

MCLAREN, P. e GIROUX, H. Escrevendo das margens: geografias de identidade, pedagogia e poder. In: Mclaren, P. Multiculturalismo revolucionário: pedagogia do dissenso para o novo milênio. Porto Alegre: ed. ArtMed, 2000, p. 25-50.

NASCIMENTO, Claudia Araújo Diogo do. Formação docente contínua: a busca da satisfação pessoal na construção de uma identidade profissional na sociedade do século XXI. Disponível em: http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao/0442.html. Acesso em:10 de dez de 2015.

PORTUGAL, Lei n.º 46/86, de 14 de Outubro de 1986. Lei de Bases do Sistema Educativo, que estabelece o quadro geral do sistema educativo. Diário da República: I Série, n. 237, p. 3067-3081, 1986.

SANTOS, Edlamar Oliveira. Políticas e práticas de formação continuada de professores da educação básica. 1. ed. Jundiaí: Paco Editora, 2014.

SUSSEKIND, M. L. As (im)possibilidades de uma Base Comum Nacional. Revista e-Curriculum. São Paulo, v.12, n.03, p.1512-1529, out./dez. 2014.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n51.15127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.