Educação Digital no ensino superior em Portugal em contexto de reclusão: o campus virtual Educonline@pris

Séfora Silva, José António Moreira, Luís Alcoforado

Resumo


A educação é um direito universal e desempenha um papel crucial no desenvolvimento humano, ajudando o indivíduo a construir a sua personalidade e o seu carácter. Mesmo em situação de reclusão os cidadãos possuem os mesmos direitos no acesso à educação, sendo que esta deve ser adequada às exigências das novas configurações da sociedade contemporânea em rede e neste contexto a educação digital pode permitir alcançar estes objetivos. Em Portugal, e no âmbito de um protocolo assinado entre a Universidade Aberta (UAb) e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) está a ser desenvolvido um projeto-piloto inovador, o Campus Virtual educonline@pris, que tem como principal objetivo promover a educação e a formação em presídios em Portugal. É precisamente, o funcionamento desse Campus Virtual, potencialidades e limitações que pretendemos avaliar, a partir da análise qualitativa das perceções e narrativas de dez estudantes reclusos da UAb. Os resultados revelam, por um lado, que a implementação do Campus teve um impacto muito positivo nos processos pedagógicos desenvolvidos na plataforma de eLearning, quer no acesso online aos recursos digitais e e-atividades de aprendizagem, quer no que diz respeito à possibilidade de aceder às diferentes modalidades de avaliação. Por outro, são destacados os constrangimentos associados à fraca cobertura da rede de internet e as limitações relacionadas com a impossibilidade de comunicar nas salas de aula virtuais com os professores e estudantes da turma, e também a impossibilidade de aceder aos recursos ligados a links externos à plataforma digital, devido às restrições de acesso.

Palavras-chave


Educação Digital; Ensino Superior; Presídios; Campus Virtual

Texto completo:

PDF

Referências


“AUTOR”; FERREIRA, J. A.; FERREIRA, A. G.; LIMA, M.P.; VIEIRA, C.; OLIVEIRA, A.; FERREIRA, S. Educação e Formação de Adultos. Políticas, Práticas e Investigação. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2011.

AMADO, J. (Coord.) Manual de Investigação Qualitativa em Educação. 3ª edição. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2017.

BARDIN, L. L’analyse de contenu. Paris: PUF, 1977.

BARROS, R.; MOREIRA, J. A. Bem-Estar Subjetivo e Educação de Adultos. Santo Tirso: White Books, 2015.

COELHO, D. A evolução do quotidiano prisional em Portugal: O caso da cadeia de Braga. (Dissertação de Mestrado não editada, em Serviço Social). Universidade Católica Portuguesa, Braga, 2014).

COSTA, R.; HENRIQUES, A. Ministério da Justiça não sabe quantos condenados são reincidentes. Público, 2019. Disponível em https://www.publico.pt/.

GLASER, B.; STRAUSS, A. The Discovery of Grounded Theory: Strategies for Qualitative Research. Mill Valley, CA: Sociology Press, 1967.

MILES, M. B.; HUBERMAN, A. M. Qualitative Data Analysis: An Expanded Sourcebook. Thousand Oaks, CA: Sage Publications, 1994.

“AUTOR”; MONTEIRO, A.; MACHADO, A.; BARROS, R. Sistemas Prisionais - História e Desafios Educacionais para a Era Digital. Santo Tirso: Whitebooks, 2016.

“AUTOR”; MONTEIRO, A.; MACHADO, A. Adult higher education in a portuguese prision. European Journal for Research on the Education and Learning of Adults, v. 8, n.1, 2017, p.37-53.

“AUTOR”; MACHADO, A.; DIAS-TRINDADE, S. Educação a Distância no Ensino Superior em Contexto de Reclusão enquanto Política de Formação Humana em Portugal. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 26, n. 118, 2018, p. 1-22.

OECD. Skills Strategy Implementation Guidance for Portugal: Strengthening the Adult-Learning System. OECD Skill Studies, OECD Publishes, Paris, 2018.

PAPAIOANNOU, E.; GRAVANI, M.N. Empowering vulnerable adults through second-chance education: a case study from Cyprus. International Journal of Lifelong Education, v. 37, n. 4, 2018, p. 435-450. DOI: 10.1080/02601370.2018.1498140

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA. 1976. Disponível em: https://www.parlamento.pt/Legislacao/paginas/constituicaorepublicaportuguesa.aspx. Acesso em: 25 de janeiro. 2019

PORTUGAL. Decreto-Lei n.º 115/2009, de 12 de outubro. Lisboa, 2009. Disponível em:

http://www.pgdlisboa.pt/leis/lei_mostra_articulado.php?nid=1147&tabela=leis Acesso em: 25 de janeiro. 2019

PORTUGAL. Decreto-Lei n.º 21/2013, de 21 de fevereiro. Lisboa, 2013. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/258494/details/maximized Acesso em: 25 de janeiro. 2019

SILVA, A.; FOSSÁ, M.I. Análise de Conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualit@s Revista Eletrônica, v.17, n. 1, 2015, p. 30-42.

WALEED, C. What Aspects of Emotional Intelligence Help Former Prisoners Make Decisions to Desist Crime? (Tese de Doutoramento não editada, Ed.D. in Executive Leadership). St. John Fisher College, New York, USA, 2017.

WORLD ECONOMIC FORUM. New Vision for Education: Unlocking the Potential of Technology, 2015. Disponível em http://www3.weforum.org/docs/




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n51.16256

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.