Espaços poéticos como mediação para a narrativa de si

Rosvita kolb Bernardes, Ana Cristina Carvalho Pereira

Resumo


Este artigo apresenta o relato e a reflexão da experiência docente no processo de criação gestual e imagética como parte da disciplina “Narrativas de Si e Aprendizagem em Arte”, no Programa de Pós-Graduação da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, durante o segundo semestre de 2019. Recorremos como metodologia à análise dos relatos de experiência feito pelos alunos e à rememoração das experiências vividas. A turma era composta de 12 alunos das áreas de Teatro, Dança, Música, Artes Visuais, Moda e Audiovisual, entre doutorandos, mestrandos, alunos de disciplina isolada, além de alguns alunos do Mestrado Profissional – PROFARTES. O papel da Arte e das múltiplas linguagens expressivas na produção de narrativas de si, em contextos de investigação e formação, destaca a pertinência de dispositivos estético e artístico na medialidade biográfica. Com base na proposta do ateliê biográfico, as imagens, os objetos e o trabalho corporal apresentam-se como instrumentos mediadores que potencializam não só a ativação da memória do vivido, mas a matéria e a forma da narrativa estética. Este trabalho relata a necessidade de abertura de espaços e de tempos para os modos próprios de dizer dos alunos, envoltos em múltiplas linguagens e materialidades estéticas. Dá a conhecer a experiência docente que oportuniza aos alunos o debruçar-se sobre o processo vivido na Arte, ao longo de suas vidas. Metodologicamente, privilegia narrativas em imagens, com elementos pictóricos e com o corpo em movimento, em que a lembrança do vivido amplifica-se no questionamento reflexivo, interpelando para compreender as práticas de si na existência revelada


Palavras-chave


Ateliê biográfico; Automedialidade; Espaços poéticos; Formação; Narrativas estéticas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBANO, Ana A. Histórias de iniciação na arte. In: ORMEZZANO, G. (org.). Educação estética: abordagens e perspectivas. Brasília: MEC; INEP, 2007. p. 85-96.

BONDIA, Jorge Larrosa. Notas sobre experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, s/v, n. 19. p. 20-28, jan./abr. 2002.

CARERI, Francesco. Walkscapes: o caminhar como prática estética. São Paulo: G. Gil, 2013.

DELORY-MOMBERGER, Christine. A condição biográfica: ensaios sobre a narrativa de si na modernidade avançada. Tradução: Carlos Galvão Braga; Maria da Conceição Passeggi; Nelson Patriota. Natal: EDUFRN, 2012.

DELORY-MOMBERGER, Christine. A pesquisa biográfica em situações de diálogos. COLÓQUIO INTERNACIONAL DA PESQUISA BIOGRÁFICA EM EDUCAÇÃO, Paris, 2019, Maison des Sciences de l’Homme Paris Nord. Anais... Paris: Centre de Recherche Interuniversitaire Experice, out. 2019. Disponível em: http://grifars.ce.ufrn.br/wp-content/uploads/2019/04/Colo%CC%81quio-International-da-Pesquisa-Bioga%CC%81fica-em-Educac%CC%A7a%CC%83o-Paris-out_2019-1-1.pdf. Acesso em: 11 nov. 2019.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Formação e socialização: os ateliês biográficos de projeto. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 2, p. 359-371, mai./ago. 2006.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. KOLB-BERNARDES, Rosvita. Modos de falar de si: a dimensão estética nas narrativas autobiográficas. Pro-Posições, v. 26, n. 1(76), p. 161-178, jan./abr. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pp/v26n1/0103-7307-pp-26-01-0161.pdf. Acesso em: 11 nov. 2019.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Para encantar, é preciso encantar-se: danças circulares na formação de professores. Cadernos Cedes, v. 30, n. 80, p. 40-55, jan.-abr. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v30n80/v30n80a04.pdf. Acesso em: 11 nov. 2019.

REY, Sandra. Caminhar: experiência estética, desdobramento virtual. Revista Porto Arte, v. 17, n. 29, p. 107-121, nov. 2010.

RINALDI, Carla. Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender. Tradução: Vania Cury. 1. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

WARCHAUER, Cecília. A roda e o registro: uma parceria entre professor, alunos e conhecimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n53.16658

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.