Ensino Fundamental de 9 anos: ampliação da permanência e qualidade de ensino.

Julio Gomes Almeida

Resumo


Este artigo discute algumas questões referentes à implantação e implementação do Ensino Fundamental de 9 anos e da antecipação da idade mínima para ingresso nessa etapa da Educação Básica para seis anos, na rede pública municipal da cidade de São Paulo. Foi elaborado a partir de uma revisão bibliográfica e documental sobre o ensino fundamental de 9 anos e completada com dados coletados junto a três escolas e um grupo de supervisores que atuam no sistema municipal de educação. Os dados revelam que estas medidas promoveram a aquisição de novos equipamentos e mobiliários para as escolas e introduziu novas práticas em seu cotidiano. Contudo, alertam para a necessidade de discussão das práticas institucionais que organizam a escola a fim de evitar que essas mudanças sejam meras transposições de equipamentos e práticas da educação infantil para evitar problemas com os órgãos intermediários e centrais do sistema.

Palavras-chave


Educação. Escola. Infância. Qualidade. Sistema

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n25.3007

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br