Porquê Paulo Freire e Amílcar Cabral?

Luiza Cortesão

Resumo


No presente texto salienta-se a proximidade teórica, ideológica e de formas de acção que se podem identificar em Paulo Freire e Amílcar Cabral. Discute-se em seguida como será possível entender que, no quadro de uma tão grande proximidade, Freire e Cabral tenham tomado posições bem diferentes relativamente ao problema da escolha do português como língua oficial e de aprendizagem. Uma reflexão sobre esta divergência permite, em seguida, explorar a questão da complexidade de factores em jogo, que sempre existe, nas situações de tomadas de decisão.

Palavras-chave


Educação e política; tomada de decisão; conscientização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n25.3218

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br