Políticas educacionais para a educação indígena: um estudo de caso de crianças indígenas kaingang em uma escola do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul/Brasil

Lylian Mares Cândido Gonçalves, Luís Fernando da Silva Laroque

Resumo


Os Kaingang são povos de Língua Jê e na atualidade ocupam territórios localizados no oeste paulista, centro-norte e oeste paranaense, oeste catarinense e centro-norte do Rio Grande do Sul. Este estudo considerando uma comunidade Kaingang do Rio Grande do Sul, Terra Indígena Foxá, localizada no Vale do Taquari, investiga o processo de condução de crianças indígenas Kaingang para receberem escolarização em uma escola não indígena, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Manuel Bandeira. O estudo utilizou-se da legislação sobre políticas educacionais para educação indígena e recorreu a fontes documentais e bibliográficas. Como referenciais teórico-metodológicos ancorou-se em aportes da educação, da história e da antropologia, bem como em entrevistas com a comunidade escolar que fez parte da pesquisa composta de crianças indígenas Kaingang, crianças não indígenas, pais e mães indígenas Kaingang, mães não indígenas, professores, funcionários e gestores da Escola.

Palavras-chave


Crianças Kaingang; Educação Indígena; Escola não indígena.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n37.3602

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br