A filosofia como uma das fontes do pensamento complexo de Edgar Morin: a importância da dialógica cultural

Cleide Rita Silvério de Almeida

Resumo


Este trabalho apresenta um breve quadro de autores – como Heráclito, Montaigne e Marx, entre outros – que se constituíram em fontes para Edgar Morin, tendo desempenhado importante papel em sua formação, e que podem também apontar caminhos para a tarefa de formação de nossos alunos na educação escolar, por meio não só de processos instrucionais, mas de dinâmicas de reflexão mobilizadoras do pensar que se apresentam como forças de interrogação sobre a condição humana. O pensamento complexo foi nutrido por diversas questões filosóficas que podem ser entrelaçadas com o romance, a poesia e o cinema, os quais, ao expor as complexidades humanas, vão ao encontro da curiosidade que sempre instigou Morin. Trata-se de um conhecimento que propõe a discussão dos opostos e das contradições como complementares e indissociáveis e aponta para a importância do diálogo.

Palavras-chave


Filosofia, Pensamento complexo, Educação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n38.6108

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br