Qualidade, eficiência e avaliação docente: uma nova pedagogia flexível?

Renan Araújo, Helen Cristina Oliveira

Resumo


Neste artigo serão discutidas questões como qualidade, eficiência e avaliação, temas que candentes na aérea da educação, relacionam-se a reestruturação do mundo do trabalho contemporâneo. As metamorfoses do mundo do trabalho e da educação correspondem ao continuum processo de mudanças desencadeadas nos países capitalistas centrais a partir da década de 1970. Neste contexto, o toyotismo emergiu como organização flexível cuja eficiência produtiva assentada na polivalência exigia a reeducação dos trabalhadores para a realização do trabalho. Mais ainda, a gestão toyotista enquanto mecanismo de reprodução social, ao extrapolar o universo fabril, se impôs como uma nova lógica societal patenteada, por exemplo, na proposta de formação de professores por meio de reformas educacionais. Nesse sentido, interessa-nos analisar a intrínseca relação entre o protocolo organizacional toyotista, a saber: CCQ – Círculos de Controle de Qualidade, Qualidade Total, Team-Work e a qualidade e avaliação docente, com vistas a evidenciar a influência da lógica toyotista na formação docente contemporânea.


Palavras-chave


Ciências Humanas; Educação; Foramação de Professores

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n41.6154

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br