UNILAB: uma proposta freireana de universidade popular?

Stela Meneghel, Jaana Flávia Fernandes Nogueira, Sofia Lerche Vieira

Resumo


A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) foi criada em 2010, no contexto das Diretrizes Internacionais para a Educação Superior dadas pelas Conferências Regionais e Mundiais da Unesco. Este artigo resgata o contexto, a origem e os fundamentos da proposta da Unilab e faz um breve balanço dos objetivos atingidos após cinco anos iniciais. Nesse sentido, aponta alguns dos principais problemas enfrentados na sua implementação, (I) manter uma interlocução sistemática com instituições e pesquisadores parceiros; (II) promover um fluxo de entradas anuais e o intercâmbio de estudantes estrangeiros; (III) formar corpo docente com conhecimento e vivência da realidade dos países africanos. Em face deste contexto, recorre-se à contribuição do educador Paulo Freire, de modo a subsidiar a reflexão sobre como, apesar das dificuldades atuais, a Universidade pode manter coerência com sua proposta inicial, independente das limitações impostas pela escassez de recursos financeiros e a burocracia.


Palavras-chave


Unilab; educação superior; cooperação internacional; Paulo Freire.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n42.6551

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.