Construção de significados e legitimação de discursos: o currículo da rede estadual de ensino de São Paulo

Celso do Prado Ferraz de Carvalho

Resumo


O currículo escolar tem ocupado significativo espaço no debate educacional contemporâneo. Tendo como referência abordagens construídas pelos estudos culturais e pelo ciclo de políticas de Stephen Ball, entendemos que a elaboração de currículos é um processo carregado de significados, que sinaliza para questões políticas, culturais e sociais. Embora em diversos documentos oficiais a necessidade do diálogo com a comunidade escolar seja enaltecida, as diferentes mediações presentes no processo de elaboração e implementação tem privilegiado o discurso dos formuladores, produzindo uma situação em que os professores têm suas vozes pouco ouvidas. Sendo assim, o ato de compreender quais textos são legitimados na produção curricular consiste em procedimento fundamental para desvelar qual significado é desejado pelos autores das políticas educacionais. O objetivo desse texto é problematizar essa questão, por meio do currículo proposto pela Secretaria de Estado da Estado de São Paulo (SEE-SP). 


Palavras-chave


Currículo. Política educacional. Cultura. Educação física escolar. São Paulo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n41.7089

Direitos autorais



EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br