O esporte como atividade complementar curricular: uma análise a partir da teoria do capital social

Eduard Angelo Bendrath, Andreia Paula Basei

Resumo


As mudanças no cenário educacional nas últimas décadas têm fomentado novas perspectivas para a formulação e implementação de políticas públicas, pelas quais as políticas públicas educacionais gradativamente são orientadas para processos de ampliação da jornada escolar paliativos, pois são focadas em atividades complementares curriculares. O esporte, caracterizado como fenômeno social inserido no ambiente escolar, constitui um dos principais eixos articuladores de tais políticas. Assim, o objetivo deste trabalho é estabelecer os pressupostos teóricos do debate sobre as possibilidades que o esporte apresenta de fomentar as bases do capital social das comunidades escolares. Foram analisados os documentos que orientam a política de atividades complementares curriculares do estado do Paraná e concluiu-se que o esporte, enquanto ação educativa poderia potencializar a acumulação de capital social com base em princípios, normas e valores específicos de grupos sociais com interesses comuns.

Palavras-chave


Atividades Complementares Curriculares. Capital Social. Esporte.

Texto completo:

PDF

Referências


BASEI, Andréia Paula; BENDRATH, Eduard Angelo; MENEGALDO, Pedro Henrique Iglesiaz. Atividades complementares curriculares em contraturno escolar no estado do Paraná: um estudo do macrocampo esporte e lazer. Revista Motrivivência, Florianópolis, v. 29, n. 51, jun. 2017. doi: http://dx.doi.org/10.5007/45288.

BOURDIEU, Pierre. The forms of capital. In RICHARDSON, J. G. (org.). Handbook of Theory and Research for the Sociology of Education, Nova Iorque, Greenwood, 1985, pp. 241-258.

BOURDIEU, Pierre. Escritos de educação. 14 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Senado Federal. Secretaria Especial de Editoração e Publicações. Subsecretaria de Edições Técnicas. Brasília. 1996.

CAZELLI, Sibele. Ciência, cultura, museus, jovens e escolas: quais as relações? 2005. Tese (Doutorado em Educação) - Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2005.

COLEMAN, J. S. Social capital in the creation of human capital. The American Journal of Sociology, Vol. 94, Supplement: Organizations and Institutions: Sociological and Economic Approaches to the Analysis of Social Structure. 1988, pp. 95-120.

DELANEY, Liam; KEANEY, Emily. Sport and social capital in the united kingdom: statistical evidence from national and international survey data. Commissioned by the Department of Culture, Media and Sport. Londres, 2005.

DIAS, Rodrigo Araújo. Comunidade cívica: o círculo vicioso democrático da eficácia institucional. Org & Demo, v. 6, n.1/2, 2005, pp.69-82.

FERLANDER, Sara. The importance of different forms of social capital for health. Acta Sociologica, v. 50, n. 2, 2007, pp.115-128.

FUKUYAMA, Francis. Social capital and development: the coming agenda. SAIS Review, v. 22, n. 1, Winter-Spring, 2002, pp. 23-37.

KUNZ, Elenor. Transformação didático-pedagógica do esporte. 6. ed. Ijuí: Unijuí, 2004, 160 p.

LUGUETTI, Carla Nascimento, et al. Práticas esportivas escolares na cidade de Santos-SP: o ponto de vista dos professores/treinadores. Revista Motriz. v.19, n. 1, 2013, pp.10-21.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Educação Integral. Brasília, 2016. Disponível em: http://educacaointegral.mec.gov.br/ Acesso em: 12 Dez 2017

PARANÁ. Secretaria do Estado da Educação. Superintendência da Educação. Instrução n° 007/2012-SEED/SUED. Dispõe sobre o Programa de Atividades Complementares Curriculares em contraturno, nas instituições de ensino da Rede Estadual. Paraná, 2012.

PARANÁ. Secretaria do Estado da Educação. Superintendência da Educação. Resolução 1.690 - 27 de Abril de 2011. Publicado no Diário Oficial nº. 8472 de 24 de Maio de 2011.

PORTES, Alejandro. Capital social: origens e aplicações na sociologia contemporânea. Sociologia, problemas e práticas, n 33, 2000, pp. 133-158

PUTNAM, Robert D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. 5. ed. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2006, 260p.

PUTNAM, Robert D. Bowling Alone: The Collapse and Revival of American Community. 1.ed. New York, Simon & Schuster, 2000, 544p.

REIS, Nadson Santana, et al. O esporte educacional como tema da produção do conhecimento no periodismo científico brasileiro: uma revisão sistemática. Revista Pensar a Prática, Goiânia, v. 18, n. 3, jul./set. 2015.

SÉRGIO, Manuel. Algumas teses sobre o desporto. Lisboa: Compendium, 2003.

SEIPPEL, Ornulf. Sports in civil society: networks, social capital and influence. European Sociological Review. v.24, n.1, 2008, pp.69-80

SKINNER, James; ZAKUS, Dwight H; COWELL, Jaqui. Development through sport: building social capital in disadvantaged communities. Sport Management Review, v.11, 2008, pp.253-275

TONTS, Matthew. Competitive sport and social capital in rural Australia. Journal of Rural Studies v. 21, 2005, pp.137–149.

TUBINO, Manoel José Gomes. Estudos brasileiros sobre o esporte: ênfase no esporte-educação. Maringá: Eduem, 2010.163 p.

UNESCO. Diretrizes em Educação Física de Qualidade (EFQ) para gestores de políticas. Brasília, UNESCO, 2015, 86 p.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n48.7509

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br