Representações sociais do componente curricular educação física: uma análise sobre os níveis de ensino fundamental e médio

Guilherme Rocha Savarezzi, Adelina de Oliveira Novaes, Roberto Gimenez

Resumo


O estudo ora relatado teve por objetivo compreender as representações sociais associadas ao componente curricular Educação Física nos anos finais do Ensino Fundamental (EF) e do Ensino Médio (EM), além de identificar elementos que permitam explicar o fenômeno do desinteresse dos alunos nas aulas dessa disciplina. O pano de fundo teórico adotado correspondeu à abordagem estrutural das Representações Sociais. Participaram do estudo dois grupos: GEF, com 314 crianças do Ensino Fundamental, e GEM, com 202 jovens do Ensino Médio. As informações foram coletadas por meio de evocações livres em associação com o mise in cause. Os resultados sugerem que o núcleo da representação referente à Educação Física circulante entre os alunos do EF e do EM está atrelado à concepção tradicional de esporte e aos exercícios. Além disso, entre os estudantes do Ensino Médio, essas representações vão progressivamente sendo agregadas ao campo da saúde.

Palavras-chave


Educação Física; Representações Sociais; Educação

Texto completo:

PDF

Referências


ABRIC, J. –C. Pratiques sociales, representations sociales. In: ABRIC, J-C. (ed.). Pratiques sociales et représentations. Paris. Presses Universitaires de France, 1994, p. 217-238.

ABRIC, J. –C. A abordagem estrutural das representações sociais. In: MOREIRA, A.S.P.; OLIVEIRA, D.C. (org.) Estudos interdisciplinares de representação social. 2 ed. Goiânia: AB Editora, 2000, p. 27-38.

ALVES-MAZZOTTI, A. J. A. Representações sociais: Aspectos teóricos e aplicação à educação. Revista Múltiplas Leituras, São Paulo, v.1, n. 1, p. 18-43, jan./jun. 2008.

BARBOSA, C. L. A. Educação Física escolar: as representações sociais. Rio de Janeiro: Shape, 2001.

BETTI, M. Educação Física e sociedade. São Paulo: Movimento, 1991.

BETTI, M.; ZULIANI, L. R. Educação Física escolar: Uma proposta de diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte – v 1, n 1, p. 73-81, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais para o ensino fundamental. Brasília: MEC, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações curriculares para o ensino médio: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2006.

CHICATI, K. C. Motivação nas aulas de Educação Física no ensino médio. Revista da Educação Física /UEM, v. 11, n. 1, p. 97-105, 2000.

CORREIA, W. R. Educação Física no ensino médio: questões insólitas. In: CARREIRA-FILHO, D.; CORREIA, W. R. (org.) Educação Física escolar: docência e cotidiano. Curitiba: CRV, 2010, p. 165-175.

CORREIA, W. R. Educação Física escolar: desafiando a sua presumível imutabilidade. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 28, n. 4, p. 691-700, 2014.

COSTA, T. L. As representações sociais acerca das pessoas com HIV/AIDS entre enfermeiros: Um estudo da zona muda. 2007. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

DARIDO, S. C. A Educação Física na escola e o processo de formação dos não praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v.18, n. 1, p.61-80, janeiro / março, 2004.

DEVIDE, F. P.; RIZZUTI, E. V. Transformações periféricas das representações sociais de alunos do ensino fundamental sobre a Educação Física escolar após intervenção pedagógica. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 22, n. 3, p. 117-136, 2001.

FLAMENT, C.; Struture, dynamique et transformation des représentations sociales. In: ABRIC, J-C. (ed.). Pratiques sociales et représentations. Paris, Presses Universitaires de France, 1994, p. 37-57.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Trad.: Álvaro Cabral. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1978.

OLIVEIRA, D. C. et al. Análise das evocações livres: Uma técnica de análise estrutural das representações sociais. In A. S. P. MOREIRA, B. V. CAMARGO, J. C. JESUÍNO, S. M. NÓBREGA (Eds.) Perspectivas teórico-metodológicas em representações sociais, p. 573-603). João Pessoa, PB: Editora Universitária da Universidade Federal da Paraíba, 2005.

PASSEGGI, M. C. et al. Narrativas de crianças sobre as escolas da infância: cenários e desafios da pesquisa (auto)biográfica. Revista Educação, Santa Maria, v. 39, n. 1, p. 85-104, 2014.

PEREIRA, G. M. S. Representações sociais de Educação Física: O resgate e o remédio do corpo e da mente. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro.

PIAGET, J. A formação social do símbolo na criança, 1 ed., Rio de Janeiro: Zahar, 1971.

RAMOS, J. J. Os exercícios físicos na história e na arte. São Paulo: IBRASA, 1982.

RUBIO, K. Do Olimpo ao pós-olimpismo: elementos para uma reflexão sobre o esporte atual. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 16, n.02, p. 130-143, jul./dez. 2002.

SÁ, C. P. Representações sociais: Teoria e pesquisa do núcleo central. Temas em Psicologia, nº 3, p. 19-33, 1996.

SAVAREZZI, G. R. ; GIMENEZ, R. . Educação corporal na perspectiva da inclusão social. In: CARREIRA FILHO, D.; CORA, W. R. (org.) Educação corporal: entre anúncios e denúncias. Curitiba: CRV, 2016, v. 17, p. 45-64.

SOARES, C. L. Educação física: raízes europeias e Brasil. 2. ed. Campinas, Autores Associados, 2001.

WACHELKE, J., WOLTER, R. Critérios de construção e relato da análise prototípica para representações sociais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 27, n. 4, p. 521-526, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n48.8224

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica 

ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.