Educação Profissional e Formação Docente: um estudo sobre comunidades de prática

Senira Ane Ferraz Fernandez, Carlos Vital Giordano, Isabel Domingues

Resumo


O presente artigo discute as relações entre educação profissional, formação docente e comunidades de prática. Justifica-se pela indagação recorrente sobre uma aparente dicotomia entre especialidade e formação pedagógica. Ancora-se, teoricamente, em Tardif, Nóvoa e Pimenta para a formação docente e em Lave e Wenger para a conceituação de comunidades de prática. Objetiva estudar comunidades de prática formais e informais, nesse passo evidenciando suas contribuições para a formação docente. O lócus empírico é uma instituição de ensino profissional integrante do Sistema S e a abordagem metodológica é qualitativa, de natureza aplicada e exploratória. Os resultados evidenciaram uma informalidade no compartilhamento realizado de forma espontânea e livre podendo ser traduzido como fonte de atualização e formação contínua deste docente.


Palavras-chave


Comunidades de Prática; Educação Profissional; Formação Docente

Texto completo:

PDF

Referências


ATLAS.TI. The Qualitative Data Analysis & Research Software. Disponível em https://atlasti.com/. Acesso em 03/12/2015.

BARATO, J. N. Educação profissional: saberes do ócio ou saberes do trabalho? 2 ed. São Paulo: Senac, 2004.

BARATO, J. N. Saber do trabalho, aprendizagem situada e ensino técnico. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 37, n. 3, set./dez. 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

GARRIDO, E.; PIMENTA, S. G.; MOURA, M. O. A pesquisa colaborativa na escola como abordagem facilitadora para o desenvolvimento da profissão do professor. In: MARIN, Alda Junqueira. Educação continuada: reflexões alternativas. Campinas: Papirus, 2000.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. São Paulo: Editora Lamparina, 2014.

MENDELEY. Reference Management Software & Researcher Network. Disponível https://www.mendeley.com/. Acesso em 04/12/2015.

NÓVOA, A. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.

PETEROSSI, H. G. Subsídios ao estudo da educação profissional e tecnológica. 2 ed. São Paulo: Graphium Editora, 2014.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, S. G. Saberes pedagógicos e atividades docentes. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de Pesquisa. São Paulo: MacGrawHill, 2013.

TARDIF, M. Saberes docente e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

WENGER, E. Uma teoria social da aprendizagem. In: ILLERIS, Knud (Org.). Teorias contemporâneas da aprendizagem. 2 ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

WENGER, E.; MCDERMOTT, R.; SNYDER, W. M. Cultivating communities of practices. Harvard Business School Publishing: Boston, Massachusetts, 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 de nov. de 2015.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n49.8238

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br