Análise do impacto da localização e das variáveis exógenas na formação de grupos de inovação

André Marques Cavalcanti, Lúcia Maria Goés Moutinho, Romilson Marques Cabral, Tatiane Costa Torres, Leydiana Souza Pereira

Resumo


Neste trabalho, objetiva-se estabelecer uma métrica de similaridade entre o grau de inovação (GI) de grupos de empresas de um mesmo segmento e sua localização geográfica. Dessa forma, reforça-se a importância dos agentes externos no desempenho das empresas localizadas em uma determinada região geográfica, possibilitando-se a adoção de estratégias que reduzam as diferenças regionais a partir de ações que incentivem a inovação. Com base nas métricas definidas no radar de inovação, é obtido o grau geral de inovação de 54 empresas de pequeno porte (EPP) distribuídas em três amostras aleatórias de 18 organizações cada. A partir dessas amostras, foram realizados testes de análise de variância, identificando-se similaridades entre os três grupos. Da análise dos resultados obtidos, identificou-se maior similaridade entre as empresas localizadas em uma mesma cidade. Comprova-se, assim, a validade da métrica apresentada com a indicação das variáveis exógenas e formação de arranjos locais de produção na formação de clusters de inovação.

Palavras-chave


Arranjos locais de produção. Clusters de inovação. Grau de inovação. Variáveis exógenas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.v12n2.5198

Direitos autorais



Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2020 Todos os direitos reservados.