Os arranjos produtivos têxteis da região do Seridó/RN e suas relações com a gestão da cadeia de suprimentos

Domingos Fernandes Campos, Leandro Aparecido da Silva, Walid Abbas El-Aouar

Resumo


Este artigo avalia três arranjos produtivos têxteis da região do Seridó/RN. Analisa a estrutura e o funcionamento dos arranjos e descreve suas relações com a gestão da cadeia de suprimentos. A pesquisa teve finalidades exploratória e descritiva em uma abordagem qualitativa e quantitativa. A etapa quantitativa contou com a aplicação de questionário a 373 empresas, sendo 238 do setor de tecelagem, 58 do setor boneleiro e 77 empresas do arranjo faccionista, com um índice de respostas de 89%. As empresas faccionistas se mostram mais permeáveis à cooperação e à ação conjunta com suas concorrentes, aprendem com seus clientes e fornecedores e se relacionam mais com os agentes externos de fomento e desenvolvimento; têm um traço mais inovativo. As tecelagens apresentam baixa permeabilidade à cooperação e à ação conjunta com suas concorrentes no arranjo; o nível de relações com agentes externos de fomento e desenvolvimento é baixo; têm um traço mais informal. As bonelarias se situam numa posição intermediária em relação aos outros arranjos no que tange às relações com agentes externos de fomento e desenvolvimento e à cooperação e às ações conjuntas com seus pares.


Palavras-chave


Arranjos produtivos. Gestão da cadeia de suprimento. Têxteis. Tecelagens. Facções. Bonelarias.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.v15n4.6925

Direitos autorais



Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2020 Todos os direitos reservados.