Microempreendedores Individuais: Um Estudo sobre suas Ações e Percepções Frente às Exigências do Desenvolvimento Sustentável

Nilton dos Santos Portugal, Sabrina Soares da Silva, Pedro dos Santos Portugal Júnior, Alessandro Ferreira Alves

Resumo


O presente trabalho descreve as ações e as percepções dos microempreendedores individuais e se justifica pela importância socioeconômica dessa nova caracterização empresarial e pela projeção do crescimento de sua formalização, que retrata números e percentuais de relevante contribuição para o desenvolvimento do país. Com o objetivo de compreender os padrões de gerenciamento sustentável, o estudo se caracterizou como descritivo, de natureza quantitativa, optando-se pelo survey, com a aplicação de questionários estruturados em uma amostra de 391 empreendedores na microrregião de Varginha-MG. Pelos resultados foi possível evidenciar um baixo envolvimento dos microempreendedores com as questões sociais e ambientais. Destacaram-se a falta de diretrizes voltadas à preservação ambiental e o desinteresse pelo voluntariado. Contudo, as percepções de que a adoção de ações voltadas à preservação do meio ambiente pode assegurar melhores condições de vida às futuras gerações e a crença de que atitudes relacionadas à melhoria e bem-estar do ser humano pode proporcionar vantagens para a empresa foram frequentes.

Palavras-chave


Microempreendedor Individual; Empreendedorismo; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/geas.v6i1.457

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade



Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional