Avaliação de aplicações das boas práticas na gestão de projetos sociais para instituições do terceiro setor

Miriam Christi Oishi Nemoto, Danilo Albuquerque Silva, Luis Hernan Contreras Pinochet

Resumo


Este artigo procura avaliar aplicações dos processos e boas práticas recomendadas na gestão em projetos sociais desenvolvidos em instituições do terceiro setor. Estas iniciativas apresentam particularidades que se mostram desafiadoras à gestão de projetos clássica empresarial. Em um primeiro momento, foram identificadas as semelhanças entre projetos empresariais e sociais; posteriormente foram identificadas algumas dificuldades inerentes ao trabalho social que influenciam negativamente a gestão de projetos, tais como: restrição financeira, indisponibilidade de recursos, falta de experiência gerencial e ferramentas voltadas para projeto. O delineamento da pesquisa baseou-se no em um estudo exploratório, com abordagem qualitativa conduzido por meio de um roteiro de entrevista semiestruturado com gestores de 5 ONGs, sendo empregado o método da análise de conteúdo com o uso do software Nvivo. Como resultado, foram analisadas e identificadas as relações dessas organizações às práticas sugeridas pelo PMBOK no que diz respeito aos processos de Gerenciamento de Escopo, Tempo, Custos, Riscos e Qualidade. Além disso, foi observado que apesar das dificuldades tipicamente impostas ao Terceiro Setor, os gestores demonstraram conhecimento das boas práticas de projetos, no qual algumas delas se mostraram aplicáveis às realidades das ONGs.

Palavras-chave


gestão de projetos; projetos sociais; terceiro setor; boas práticas.

Texto completo:

PDF

Referências


Alves, M. A. (2004). O Conceito de Sociedade Civil: Em Busca de uma Repolitização. Organizações & Sociedade. Bahia, v. 11, p. 141-154.

APM (Association for Project Management). (2012). APM Body of Knowledge. Buckinghamshire: 6th ed., APM Publishing.

Artemyeva, Т. V.; Tulchinskiy, G. L. (2010). Fundraising for projects and programs in the field of culture and education. St. Petersburg: Lan.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Batti, R. C. (2015). Development Project Management Within Local NGOs: 10 Recommendations to Meet 10 Challenges. Global Business and Organizational Excellence.

Bazeley, P.; Jackson, K. (2013). Qualitative Data Analysis with NVivo. London: Sage.

Butyrina, A., Vlasova, T. (2014). Prospects and Opportunities of Project Management in Non-profit organizations: the Theatre Centre “Light People” Case Study. National Research University Higher School of Economics, Saint Petersburg, Russia.

Campos, A. E. M.; Abegão, L. H.; Delmaro, M. C. (2002). O Planejamento de Projetos Sociais: dicas técnicas e metodologia. In: Caderno da Oficina Social. Centro de Tecnologia, Trabalho e Cidadania. Rio de Janeiro, n. 9.

Cianfanelli, M. M.; Pessoa, L. C. (2014). “Escritório de gerenciamento de projetos – elo organizacional entre o estratégico e o operacional: um estudo de caso”, Revista Científica Hermes, n. 12, pp. 53-76.

Cramer, D.; Howitt, D. (2004). The Sage dictionary of statistics: a practical resource for students in the social sciences. London; Thousand Oaks: SAGE Publications.

Golini, R., Kalchschmidt, M. & Landoni, P. (2014), “Adoption of project management practices: the impact on international development projects of non-governmental organizations”, International Journal of Project Management, Vol. 33 No. 3, pp. 650-663, doi: 10.1016/j.ijproman.2014.09.006

Gomes, C. F. S. (2014). “Estruturação de um departamento de gestão de projetos no terceiro setor: estudo de caso na ONG Viva Rio”, Relatórios de pesquisa em engenharia de produção, Vol. 14 No. 6, pp. 52-70.

Heckert, C. R., & Silva, M. T. (2008). Qualidade de serviços nas organizações do terceiro setor. Produção, 18(2), pp. 319–330.

Huang, B. G.; Asce, A. M.; Lim, E. J. (2013). Critical Sucess Factors for key Project Players and Objectives: Case study of Singapore. Journal of Construction Engineering and Management, pp. 204-215, doi: 10.1061/(ASCE)CO.1943-7862.0000597

IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa). (2007). Guia de Orientação para Gerenciamento de Riscos Corporativos / Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Eduarda La Rocque (coord). São Paulo, IBGC, 2007 (Série de Cadernos de Governança Corporativa, 3). Disponível em: . Acesso em 16 de maio de 2017.

Jannuzzi, P. M. (2014). Avaliação de programas sociais: conceitos e referenciais de quem a realiza. Revista EAE - Estudos em Avaliação Educacional. São Paulo, SP: Fundação Carlos Chagas. 25(58), 22-42.

Joslin, R.; Müller, R. (2015), Relationships between a project management methodology and Project success in different project governance contexts, International Journal of Project Management, Vol. 33 No. 6, pp. 1377-1392, doi: 10.1016/j.ijproman.2015.03.005

Joslin, R.; Müller, R. (2016). The impact of project methodologies on project success in different project environments. International Journal of Managing Projects in Business, Vol. 9 Issue: 2, pp.364-388, doi: 10.1108/IJMPB-03-2015-0025

Julio, L. R.; Piscopo, M. R. (2013). Maturidade em Gestão de Projetos e Empreendedorismo Estratégico em Organizações do Setor Financeiro. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, v. 13, n. 3, p.178-208, doi: 10.20397/2177-6652/2013.v13i3.517

Keleckaite, M.; Meiliene, E. (2015). The importance of project management methodologies and tools in non-governmental organizations. Case of Lithuania and Germany. PM Eotlf Journal, Vol. IV, Issue VII, July, p. 1-17.

Krammes, A. G. (2013). Gerenciamento do Escopo em Projetos Originados Por Meio De Licitação. Revista de Gestão e Projetos, v.4, n.3, pp. 30-45, doi: 10.5585/gep.v4i3.150

Lacruz, A. J. (2014). Gestão de projetos no terceiro setor: uma proposta de metodologia para associações e fundações sem fins lucrativos. Mundo Project Management, Cutitiba, MPM, jun-jul., v.57, p.34-40.

Lacruz, A. J.; Cunha, E. A. (2018). Project management office in non-governmental organizations: an ex post facto study. Revista de Gestão, vol. 25, n. 2, p. 212-227.

Mercer, C. (2002). NGOs, civil society and democratization: a critical review of literature. Progress in Development Studies, v. 2, n. 1, pp. 5-22, doi: 10.1191/1464993402ps027ra

Montes-Guerra, M. I.; De-Miguel, A. R.; Pérez-Ezcurdia, M. A.; Ramos, F. N.; Díez-Silva, H. M. (2015). Project Management in Development Cooperation. Non-Governmental Organizations. Innovar, v. 25, n. 56, pp. 53-67.

Müller, R., Judgev, K. (2012). "Critical success factors in projects: Pinto, Slevin, and Prescott – the elucidation of project success", International Journal of Managing Projects in Business, Vol. 5 Issue: 4, pp.757-775, doi: 10.1108/17538371211269040

Nwaiwu, B. C. (2013). Critical Management Challenges Facing NGOs – Examining the Impact of Legitimacy and Human Resource Issues on NGO Effectiveness. CEDE Foundation, 2013. Disponível em: Acesso em: 8 de novembro de 2017.

OGC (Office of Government Commerce). (2009). Managing Successful Projects with PRINCE2. United Kingdom: The Stationary Office.

Oliveira, B., Ross, E. S., & Altimeyer, H. Y. (2005). Proposta de um modelo de planejamento estratégico para instituições sem fins lucrativos. Revista da FAE, 8(1), 69–80.

Patah, L. A., Carvalho, M. M. (2012). Métodos de gestão de projetos e sucesso dos projetos: Um estudo quantitativo do relacionamento entre estes conceitos. Revista de Gestão e Projetos, São Paulo, v. 3, n. 2, p 178-206, doi: 10.5585/gep.v3i2.94

PMI (Project Management Institute). (2012). A guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK® Guide). 5ª ed. Project Management Institute.

PMI (Project Management Institute). (2008). Metodologia de Gerenciamento de Projetos no terceiro Setor – Uma estratégia para a condução de projetos. Rio de Janeiro: Brasport.

Richman, L. (2011). Successful Project Management. American Management Association. AMA Self-Study, 3rd edition, ISBN-10: 0761214887

Salamon, L.; Anheier, H. (1992). In search of the nonprofit sector I: the question of definitions. Voluntas, v. 3, n. 2, pp. 125-151, doi: 10.1007/BF01397770

Shepherd, D. A.; Patzelt, H. (2011). The New Field of Sustainable Entrepreneurship: Studying Entrepreneurial Action Linking “What Is to Be Sustained” With “What Is to Be Developed”. Entrepreneurship Theory and Practice, n. 35, p. 137-163, DOI: 10.1111/j.1540-6520.2010.00426.x

Silva, C. E. S.; Araújo, F. (2006). Relação entre melhoria continua e o sistema de avaliação de desempenho - estudo de caso em malharias retilíneas; Gestão da Produção, Operações e Sistemas (GEPROS), v. 1, n. 2, p.inicial 149, p.final 162, ISSN: 1809-614X

The Standish Group. (2010). Chaos Summary for 2010. The Standish Group, Boston, MA.

Uwonda, G.; Okeny, G.; Awacorach, J. (2017). Contribution of Partnership Management to Project Performance in Non-Governmental Organizations: the Experience of War Child Holland Livelihood Project. International Journal of Management, Accounting and Economics, v. 4, n. 8.

Yin, R. K. (2017). Case Study Research and Applications: Design and Method. SAGE Publications, Inc; Sixth edition. ISBN: 506336167




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v9i3.11261

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Miriam Christi Oishi Nemoto, Danilo Albuquerque Silva, Luis Hernan Contreras Pinochet



GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
http://www.revistagep.org