Lições aprendidas em projetos de extensão esportivos em uma Instituição Federal de Ensino

Ermerson de Oliveira Capistrano, Marke Geisy da Silva Dantas, Marcelo Santos Arcanjo, Josué Vitor de Medeiros Júnior

Resumo


Projetos de extensão na área esportiva são parte do sistema pedagógico e contribuem para o desempenho acadêmico dos educandos e sua qualidade de vida, além de atender a comunidade externa. As lições aprendidas nesses projetos podem ser fontes de consulta para o êxito de ações no âmbito institucional, fazendo com que haja uma melhora dos projetos e, consequentemente, da instituição com o passar do tempo. Assim, mostra-se relevante conhecer quais as lições aprendidas em projetos de extensão esportivos em uma instituição podem suscitar o desenvolvimento futuro de novos e melhores projetos. O objetivo geral deste artigo é compreender as lições aprendidas em projetos de extensão relacionados aos esportes em uma instituição de ensino federal. Para isso, foram obtidos dados dos relatos dos coordenadores dos projetos contidos no sistema da instituição entre os anos de 2012 a abril de 2019. A metodologia apresenta uma abordagem qualitativa, baseada na análise de conteúdo dos relatos. Como resultado, foram identificadas 144 lições aprendidas, destacando as áreas de qualidade, recursos humanos e partes interessadas como as mais citadas. Algumas declarações foram realocadas de área, de acordo com os conceitos do PMBOK®. As palavras que mais se destacaram foram: “projeto”, “aluno”, “atividade”, “professor” e “comunidade”. Ademais, outros termos se destacam, como “qualidade”, “conhecimento” e “vida”. Novas pesquisas podem ser realizadas, considerando entrevistas com os coordenadores e participantes de projetos esportivos, visando identificar quais são os pontos comuns de lições aprendidas entre os dois grupos e a melhora dos projetos.


Palavras-chave


Projetos de extensão esportivos; Lições aprendidas; Gestão de Projeto.

Texto completo:

pdf

Referências


Arnold, R., & Sarkar, M. (2015). Preparing athletes and teams for the Olympic Games: Experiences and lessons learned from the world's best sport psychologists. International Journal of Sport and Exercise Psychology, 13(1), 4-20. DOI: 10.1080/1612197X.2014.932827

Avila, E. B. (2018). Center of Physical Education Admiral Adalberto Nunes and the legacy in the Olympic Games" Rio2016". Journal of Human Sport and Exercise, 13, S46-S52. DOI: 10.14198/jhse.2018.13.Proc1.05

Bailey, R. (2006). Physical education and sport in schools: A review of benefits and outcomes. Journal of school health, 76(8), 397-401. DOI: 10.1111/j.1746-1561.2006.00132.x

Bardin, L. (2010). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bracht, V., & Almeida, F. Q. (2003). A política de esporte escolar no Brasil: a pseudovalorização da educação física. Revista brasileira de ciências do esporte, 24(3), 87-101.

Chaves, M. S., Araújo, C. D., Teixeira, L., Rosa, D., Júnior, I., & Nogueira, C. (2016). A new approach to managing Lessons Learned in PMBoK process groups: the Ballistic 2.0 Model. International journal of information systems and project management, 4(1), 27-45. DOI: 10.12821/ijispm040102

Costa, J. M. (2015). esporte escolar no Brasil: contradições e possibilidades. Kinesis, 33(1), 71-86. DOI: 10.5902/2316546418228

Duffield, S., & Whitty, S. J. (2015). Developing a systemic lessons learned knowledge model for organisational learning through projects. International journal of project management, 33(2), 311-324. DOI: 10.1016/j.ijproman.2014.07.004

Fartes, V., & Santos, A. P. Q. O. (2011). Saberes, identidades, autonomia na cultura docente da educação profissional e tecnológica. Cadernos de Pesquisa, 41(143), 376-401. DOI: 10.1590/S0100-15742011000200004

Gadea, L. C., & Jacobs, J. M. (2016). Using parkour for teaching personal and social responsibility: implications for practitioners. Journal of Physical Education, Recreation & Dance, 87(8), 56-58. DOI: 10.1080/07303084.2016.1217127

Gayles, J. G., & Hu, S. (2009). The influence of student engagment and sport participation on college outcomes among division I student athletes. The Journal of Higher Education, 80(3), 315-333. DOI: 10.1080/00221546.2009.11779015

Gerhardt, T. E.; & Silveira, D. T. (2009). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Guzzo, C., Maccari, E. A., & Piscopo, M. R. (2012). Sistematização de um modelo de lições aprendidas em projetos como contribuição à aprendizagem organizacional. Gestão & Planejamento-G&P, 13(3). 578-593.

Guzzo, C. H., Maccari, E. A., & Quoniam, L. (2014). Indicadores da produção científica sobre lições aprendidas em gestão de projetos. Revista Gestão & Tecnologia, 14(2), 05-24. DOI: 10.20397/2177-6652/2014.v14i2.695

Hwang, S., Feltz, D. L., Kietzmann, L. A., & Diemer, M. A. (2016). Sport involvement and educational outcomes of high school students: A longitudinal study. Youth & Society, 48(6), 763-785. DOI: 10.1177/0044118X13513479

Keeley, T. J., & Fox, K. R. (2009). The impact of physical activity and fitness on academic achievement and cognitive performance in children. International Review of Sport and Exercise Psychology, 2(2), 198-214. DOI: 10.1080/17509840903233822

Lima, G. P., Camilo, R. D., & Carvalho, R. B. (2018). Lições Aprendidas Baseadas em Mudanças em Projetos e seus Impactos na Aprendizagem Organizacional: Survey com Gerentes de Projetos. Revista de Gestão e Projetos, 9(3). DOI: 10.5585/GeP.v9i3.10942

Lyras, A., & Peachey, J. W. (2011). Integrating sport-for-development theory and praxis. Sport Management Review, 14(4), 311-326. DOI: 10.1016/j.smr.2011.05.006

Maciel, T. B. (2013). A Educação Física e os esportes nos Institutos Federais em Educação, Ciência e Tecnologia: debatendo os rumos da formação dos estudantes. Dissertação de mestrado, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Disponível: http://www.ppfh.com.br/wp-content/uploads/2014/01/D_thiagobarretomaciel.pdf

Martins, V. F., & Gonçalves, A. K. (2018). O trabalho com o idoso: organização didático-pedagógica dos projetos de extensão universitária do curso de Educação Física. Revista Kairós: Gerontologia, 21(1), 293-315. DOI: 10.23925/2176-901X.2018v21i1p293-315

Matsudo, S., Matsudo, V., Araujo, T., Andrade, D., Oliveira, L., Santos, M., & Silva, L. (2008). Do diagnóstico à ação: a experiência do Programa Agita São Paulo na promoção do estilo de vida ativo. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, 13(3), 178-184. DOI: 10.12820/rbafs.v.13n3p178-184

Metzner, A. C., Ferreira, H. J., Nunes, H. F. P., So, M. R., & Drigo, A. J. (2017). Contribuição da Educação Física para o Ensino Médio: estudo a partir da prática docente de professores de Institutos Federais. Motrivivência, 29(52), 106-123. DOI: 10.5007/2175-8042.2017v29n52p106

Minayo, M. C. S. (2007). O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: HUCITEC.

Muñoz-Bullón, F., Sanchez-Bueno, M. J., & Vos-Saz, A. (2017). The influence of sports participation on academic performance among students in higher education. Sport Management Review, 20(4), 365-378. DOI: 10.1016/j.smr.2016.10.006

Peserico, C. S., Kravchychyn, C., & de Oliveira, A. A. B. (2015). Análise da relação entre esporte e desempenho escolar: um estudo de caso. Pensar a Prática, 18(2), 260-277. DOI: 10.5216/rpp.v18i2.27965

PMI - Project Management Institute. (2017). Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) (6a Edição). Newton Square, Pensilvânia: Project Management Institute, Inc.

Ribeiro, E. H. C. et al. (2015). Intervenção de grupos de educação em saúde para a promoção da atividade física para usuários do Sistema único de Saúde. In Florindo, A. A.; Andrade, D. R (Org.). Experiências de promoção da atividade física na estratégia de saúde da família (pp. 91-110). São Paulo: SBAFS.

Rosa, D. V., Chaves, M. S., Oliveira, M., & Pedron, C. (2016). Target: a collaborative model based on social media to support the management of lessons learned in projects. International Journal of Managing Projects in Business, 9(3), 654-681. DOI: 10.1108/IJMPB-12-2015-0120

Santos, R. F. D., & Silva, C. L. D. (2018). Os significados dos projetos de esporte e lazer para alunos do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais. Licere, 21(1), 267-291.

Silva, S. S., & Neira, M. G. (2016). Educação física escolar versus projeto social esportivo: quando os donos da casa perdem o jogo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 36, S324-S337.

Silva, R. R., Teixeira, M. R. S., & Rodrigues, F. T. R. L. (2016). Uma análise da gestão de projetos de extensão de uma Instituição Federal de ensino. Revista de Gestão e Secretariado, 7(3), 150-171. DOI: 10.7769/gesec.7i3.502

Sørensen, M., & Kahrs, N. (2006). Integration of disability sport in the Norwegian sport organizations: Lessons learned. Adapted Physical Activity Quarterly, 23(2), 184-202. DOI: 10.1123/apaq.23.2.184

Spaaij, R. (2012). Building social and cultural capital among young people in disadvantaged communities: Lessons from a Brazilian sport-based intervention program. Sport, Education and Society, 17(1), 77-95. DOI: 10.1080/13573322.2011.607913

Vargas, R. V. (2009). Lições aprendidas. Recuperado em 16 de junho, 2019, de

https://ricardo-vargas.com/pt/podcasts/lessonslearned/




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v11i1.14542

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Gestão e Projetos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org