Project Offices and the Federal Universities: A Study on Project Management in the Context of Higher Education Institutions

Janaina Mendes de Oliveira, Graziela de Almeida Jurach, Rodrigo Serpa Pinto, Lisandra Machado Kerchirne

Resumo


Project management has a wide field of study, but its implementation in Public Universities is still recent. In order to support project management, as well as to improve the methodology and management tools, this study aimed to identify which are the models of Project Management Offices – PMO’s, existing in Brazilian Federal Universities. From the theoretical review, the office model was chosen by performance level and its attributions. After conducting a mapping based on data from the Ministry of Education and from the Universities websites, the existence of 20 Offices was identified, present in 14 of the 63 Federal Universities in Brazil. It was verified that most of the offices has a more technical than strategic action, being more connected to certain units or areas of the Universities, such as Engineering or Computing. The study provides evidence that most Brazilian Universities still do not use the PMO’s, and demonstrates that they could improve their performance if they adopted these units in their administrative structures, at the operational levels and especially at the strategic level.


Palavras-chave


Project Office; Project Management; University.

Texto completo:

PDF/INGLÊS

Referências


Barcaui, A.(2012). PMO – Escritório de Projetos programas e portfólio na prática. São Paulo: Brasport.

Bridges, D. N.; & Crawford, J. K. (2001). A Project office - where and what type. Proceedings of the Project management institute anual seminars & symposium. Nashville: Tenn.

Carvalho, F. C. A. (2015). Gestão de projetos (1st ed). São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Carvalho, V. D.; Rodrigues, W. R. M., & Freitas, O. G. Jr. (2011). Um Modelo de Escritório de Gerenciamento de Projetos para as Organizações Públicas: o caso da UFAL. Anais do 10º Congresso Brasileiro de Gestão do Conhecimento, São Paulo, SP.

Casey, W., & Peck, W. (2001). Choosing the right PMO setup. PM Network Magazine, Illions, 40-47.

Cunha, M. I. (2010, dezembro). Indicadores de qualidade e a relação do ensino com a pesquisa e a extensão na universidade brasileira. X Colóquio Internacional sobre Gestão Universitária na América do Sul. Mar del Plata.

Dinsmore, P. C., & Cabanis-Brewin, J., (2014). The AMA Handbook of Project management. Amacom Books, a division of the American Management Association. Broadway, New York

Dinsmore, P. C., & Cavalieri, A. M. B. (2011). Como se tornar um profissional em gerenciamento de projetos: livro-base de “Preparação para Certificação PMP© - Project Management Professional” (4th ed. ). Rio de Janeiro: Qualitymark.

Englund, R. L., Graham, R. J., & Dinsmore, P. C. (2003). Creating the Project Office: A manager’s guide to leading organizational change. San Francisco: Jossey-Bass.

Galante, E. A. B. L. S., Bergiante, N. C .R ., & Rodriguez, M. V. R. (2013). Estudo comparativo dos modelos de escritório de projetos: uma proposição de dimensões de análise para adequação às organizações. Anais do IX congresso nacional excelência em gestão. Rio de Janeiro, RJ .

Gerhardt, T. E., & Silveira, D. T. (2009). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS.

Gomes, L. C., Oliveira, J. M., & Cassanego, P. (2013). Universidade Empreendedora: Um Estudo de Casos Múltiplos com Três Universidades no Estado do Rio Grande do Sul. Revista de Administração e Contabilidade, , 5 (3), 43 – 58.

Kerzner, H. (2009). Project Management: case studies. New Jersey: John Wiley & Sons.

Laruccia, M. M., Ignez, P. C., Deghi, G. J., & Garcia, M. G. (2012). Gerenciamento de Projetos em Pesquisa e Desenvolvimento. Revista de Gestão e Projetos - GeP, São Paulo, 3 (3), 109-135. .

Maximiano, A. C. A., & Anselmo, J. L. (2006). Escritório de gerenciamento de projetos: um estudo de caso. Revista de Administração. São Paulo, 41(4), 394-403.

Ministério da Educação. (2015). Qual é a diferença entre faculdades, centros universitários e universidades? Retrieved on August 30, 2015, from http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=116:qual-e-a-diferenca-entre-faculdades-centros-universitarios-e-universidades&catid=127&Itemid=1330

Ministério da Educação. (2016). Cadastro e-MEC de Instituições e Cursos de Educação Superior. Retrieved on February 19, 2016, from http://emec.mec.gov.br/

Moutinho, J. A., & Kniess, C. T. (2012). Contribuições de um Escritório de Gerenciamento de Projetos em um Laboratório de P&D de uma Universidade Pública. Revista de Gestão e Projetos - GeP, São Paulo, 3(2), 282-293.

Oliveira J. M. (2016). Mecanismos de fomento ao empreendedorismo. Deutschland: Novas edições acadêmicas.

Pestana, C. V. S., & Valente, G. V. P. (2010). Gerenciamento de projetos na administração pública: da implantação do escritório de projetos à gestão de portfólio na secretaria de estado de gestão e recursos humanos do Espírito Santo. III Congresso CONSAD de Gestão Pública. Brasília, DF..

Prado, D. (2000). Gerenciamento de projetos nas organizações. Belo Horizonte: editora Papirus

Prodanov, C. C., & Freitas, E. C. (2009). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale.

Project Management Institute (2003). Organizational project management maturity model [OPM3]. Newtown: Four Campus Boulevard.

Quelhas, O., & Barcaui, A. B. (2015). Escritório de Projetos: Uma Visão Geral. Rio de Janeiro: B&B Brothers.

Rad, P. F., & Raghavan, A. (2000). Establishing an organizational project office. AACE International Transactions, ABI/INFORM Global.

Ribeiro, E. H., Moraes, J. R., & Ruiz, A. U. (2010). Identificação e caracterização de dificuldades na execução de projetos de P&D financiados pela FINEP. VI Congresso Nacional de Excelência em Gestão.

Rodrigues, I., Júnior, R. R., & Csillag, J. M. (2006). Os escritórios de projetos como indutores de maturidade em gestão de projetos. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, 41 (3),273-287.

Rodrigues, I., Gonzáles, F., & Sbragia, R. (2002). Escritório de gerenciamento de projetos: teoria e prática. Série de Working Papers, Universidade de São Paulo, (Working Paper Número 02/007).

Terzian, R. L. (2005). Conceitos e Metodologias de Gestão de Projeto e sua aplicação ao caso da Integridade da Malha Dutoviária. Dissertação de Mestrado apresentada à Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

Valeriano, D. (2005). Moderno gerenciamento de projetos. São Paulo: Prentice Hall.

Vargas, R. V. (2009). Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenciais competitivos. (7th. ed). Rio de Janeiro: Brasport.

Verzuh, E. (2000). MBA Compacto - Gestão de Projetos. 11th ed. Rio de Janeiro.




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v8i3.582

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Janaina Mendes de Oliveira, Graziela Almeida Jurach, Rodrigo Serpa Pinto, Lisandra Machado Kerchirne



GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
http://www.revistagep.org