Recomendações de Gestão dos Recifes Artificiais para a Prática do Surfe

Marco Antonio Moraes Ocke

Resumo


Os recifes artificiais são estruturas afundadas em ambiente marinho a fim de oferecer múltiplos usos e beneficiar um maior número de usuários. Entretanto, sua capacidade de propiciar melhores condições de surfe tem sido a principal característica atrativa para experiências já realizadas em alguns países do mundo. Neste contexto, esta pesquisa tem o objetivo de apresentar um conjunto de recomendações que possam contribuir com gestores públicos e privados que planejam incluir a implantação de recifes artificiais tendo como foco a melhoria nas condições de surfe em suas localidades. Para tanto, esta pesquisa qualitativa exploratória se desenvolve a partir de breve revisão teórica sobre o tema e de um estudo de casos múltiplos – Austrália, Estados Unidos, Nova Zelândia, India e Inglaterra - para sustentar o raciocínio. Os resultados incluem o caráter inovador deste tipo de estrutura demandando um aprimoramento nos métodos de construção e gestão, programas de monitoramento de longo prazo para avaliação de eficácia, desafios na integração de usuários, participação pública nas diferentes etapas do processo, gestão das expectativas dos mercados envolvidos. Uma vez que poucos estudos referentes ao tema foram desenvolvidos até o presente momento, as análises presentes neste trabalho podem contribuir com o preenchimento desta lacuna no conhecimento.


Palavras-chave


Recifes Artificiais, Surfe, Recomendações

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v5i1.151

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review



PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.