Uma Mudança em Andamento: a Troca de “Casa” da Torcida do Clube Náutico Capibaribe sob o Olhar da Casa e da Rua de Roberto DaMatta

Bruno Rafael Torres Ferreira, André Luiz Maranhão de Souza Leão

Resumo


A reformulação dos estádios para a Copa do Mundo ilustra a chegada do conceito de arena ao futebol brasileiro. Nesse contexto, a Arena Pernambuco converteu-se em uma parceria entre o consórcio responsável pela gestão da arena e o Clube Náutico Capibaribe. A associação promove uma situação nova para a torcida alvirrubra, que se depara com a mudança do Estádio dos Aflitos, que congrega muito da história do clube, para a Arena Pernambuco, um novo modelo de estádio. Assim, buscamos compreender como a torcida do Náutico significa esses espaços sociais. Para tal, realizamos uma etnografia da comunicação e usamos a perspectiva teórica de Roberto DaMatta como lente para interpretação dos achados, que nos levaram a refletir como esses estádios ganharam significados a partir de dois pontos de vista: um ligado a uma visão de mundo específica de uma sociedade e outro fundamentado nas regras e valores de uma ordem social vigente.

Palavras-chave


Casa e Rua. Torcida de futebol. Estádio dos Aflitos. Arena Pernambuco. Clube Náutico Capibaribe.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v5i1.135

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review



PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.