Comunicação, Consumo e Polí­Ticas Periféricas

NÍZIA VILLAÇA

Resumo


Neste artigo, analisa-se a dinâmica periferia/centro no quadro mais amplo da globalização. Os processos de hibridação entre as noções local e global são objetos de discussão em que se observam fenômenos midiáticos que, a exemplo da grife Daspu ou de documentários como “Sou feia, mas tô na moda”, oferecem dados para discutir as negociações identitárias que a mídia e a indústria cultural põem em cena para dar novo sentido à relação centro/periferia e aos processos de inclusão e exclusão. A metodologia utilizada busca cruzar questões relativas à epistemologia da comunicação, antropologia do consumo e estudos culturais para analisar a dinâmica proposta que apresenta tanto a visão dos produtores culturais quanto a de alguns dos novos atores sociais, ao discutir a questão básica da autoria.

Palavras-chave


Arte. Comunicação. Consumo. Estudos culturais. Periferia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v7i1.932

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org