CANTOS DE PROTESTO - MODOS DE SER NO ALTO SERTÃO ALAGOANO

Alexandre Ferraz Herbetta

Resumo


Este artigo é resultado de um estudo mais amplo, presente na dissertação, sobre a teoria musical indígena dos Kalankó, relacionada à música dos outros grupos indígenas do alto sertão alagoano. Neste texto, tento demonstrar como, em um sistema cultural específico, a música é responsável pela constituição do grupo étnico, por sua identificação com outros grupos da região, a sociedade do entorno e o governo brasileiro, pela comunicação de símbolos e sentidos basilares ao grupo e também como forma de atuação política, o que acontece, especialmente, por meio do toré, um dos gêneros musicais das comunidades, que é entendido historicamente como elemento cultural diacrítico e símbolo de “indianidade”.

Palavras-chave


Etnia. Identidade. Música. Política.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v7i2.1315

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org