Ecológicos ou Controlados? Construindo Discursivamente o Consumidor Consciente

Fernanda Chagas Borelli, Marcus Wilcox Hemais, Pedro Ivo Rogedo Costa Dias

Resumo


Num contexto em que o consumo vem sendo apontado como um dos grandes responsáveis pela destruição de recursos e pelo desequilíbrio do clima terrestre, o consumidor vem sendo chamado para fazer a sua parte. Surge, então, um grupo de consumidores preocupados com o efeito de suas compras no mundo exterior – o que chamamos aqui de consumidores conscientes. Este trabalho procura auxiliar no entendimento dos discursos dominantes sobre o consumo consciente, investigando como o consumidor consciente, suas motivações, suas práticas e suas dificuldades são discursivamente construídos pelos demais consumidores. A pesquisa baseou-se em um exercício projetivo inspirado no estudo de Belk, Deninney e Eckhardt (2005) respondido por 37 alunos de uma universidade privada localizada no subúrbio da cidade do Rio de Janeiro. Os respondentes delinearam duas construções discursivas do consumidor consciente, construídas a partir de uma forte dualidade com o que chamam de “consumidor inconsciente”. Motivações, mudanças de comportamento e dificuldades enfrentadas por estes consumidores são discutidas e, com base nelas, são sugeridas aplicações gerenciais e caminhos de pesquisa futura. DOI: 10.5585/remark.v11i2.2294

Palavras-chave


Consumo consciente; Consumidor consciente; Técnica projetiva

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v11i2.2294

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org