Marketing Informal: Um Modelo de Comercialização pautado em Jeitinho Brasileiro, Informalidade e Empreendedorismo

Gustavo Henrique Silva de Souza, Jorge Artur Peçanha de Miranda Coelho, Nilton Cesar Lima, Jamerson Viegas Queiroz

Resumo


No Brasil, vendedores de rua e comerciantes ambulantes, atualmente reconhecidos como microempreendedores, comumente, vêm desenvolvendo em mercados informais estratégias de marketing não convencionais, isto é, com características de intuição, improviso e ilegalidade. Admiravelmente, essas estratégias de comercialização têm demonstrado bons resultados de vendas, pondo em evidência a seguinte questão: Que tipo de marketing é esse, que não está nos handbooks de marketing e é negligenciado pelos principais autores da área? Partindo desse problema, esse estudo tem o objetivo de propor um modelo explicativo para esse fenômeno de “marketing”, fundamentado teoricamente e dentro de bases empíricas, à luz de teorias que abordam a composição psicológica do Jeitinho Brasileiro, a cultura da Informalidade e o Empreendedorismo. Assim, propõe-se um conceito que preenche uma lacuna por sobre as teorias tradicionais de marketing existentes.

 

DOI: 10.5585/remark.v13i3.2703


Palavras-chave


Marketing Informal; Jeitinho Brasileiro; Informalidade; Empreendedorismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v13i3.2703

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org