Análise de Conteúdo

George Bedinelli Rossi, Francisco Antonio Serralvo, Belmiro Nascimento Joao

Resumo


Sendo este tópico amplo em demasia, pretende-se aqui expor de maneira não exaustiva as metodologias mais comuns. Este estudo visa apresentar algumas das mais comuns metodologias, ou estratégia, para a realização de Analise de Conteúdo, não sendo, assim, exaustiva, ou seja, não se apresentara todas as variações e métodos deste tipo de analise, isto somente seria possível com um livro. A analise de conteúdo embora tradicionalmente seja uma técnica quantitativa, ha também a qualitativa que vem tomando vulto nos últimos anos.

 

Considerações iniciais: Uma importante questão quanto a realização de analise de conteúdo e a decisão se a analise terá por foco conteúdo latente ou manifesto. Analises referentes ao que o texto diz lidam com descrição visível e componentes óbvios referem-se a conteúdos manifestos que são contáveis, uma abordagem quantitativa de analise de conteúdo.  Por outro lado, analises quanto ao que o texto apresenta lidam com aspectos de relações e envolvem a interpretação de significados ocultos do texto são referenciados como conteúdo latente, abordagem qualitativa (DOWNE-WAMBOLDT, 1992, KONDRACKI et al., 2002). Ambas abordagens, latente e manifesto, lidam com interpretação mas a interpretação varia em profundidade e nível de abstração. Assim sendo, a primeira decisão quanto a analise de conteúdo e se esta será quantitativa ou qualitativa ou se fara uso de ambas (BABBIE, 1998).


Palavras-chave


Analise de conteúdo. Conteudo latente. Conteudo Manifesto.

Texto completo:

PDF PDF/ENGLISH


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v13i4.2701

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org