A solidão na cibercultura e o discurso do consumo consciente: um estudo da campanha “#usarbempegabem” da vivo

Rafael dos Santos Morato, Mariana Torreao Brito Arcoverde, Maria Virgínia Leal

Resumo


O artigo se propõe a refletir sobre o discurso da empresa de telefonia Vivo na campanha publicitária #UsarBemPegaBem, que faz um apelo ao público a favor do uso consciente da internet em celulares e demais aparelhos eletrônicos. Embora configure uma aparente contradição o fato de que uma companhia que obtém seus lucros através da internet móvel advogue o seu uso moderado, buscamos imergir nos fatores que representariam a possível fundamentação desse discurso, como a hodierna solidão na cibercultura, a superficialidade das representações no ciberespaço e outras prováveis causalidades. Ademais, pincelamos brevemente a questão da Responsabilidade Social Empresarial e sua  influência  no  discurso  organizacional.  Levando em  conta  o  ethos enunciativo nos termos propostos por Maingueneau, propusemos uma análise dos vídeos institucionais da empresa, a fim de identificar a mudança no tom e indagar sobre a imagem enfim alcançada pela Vivo através das peças fílmicas e fórmulas propagandísticas produzidas sob a rubrica #PegaBem.


Palavras-chave


Solidão na cibercultura; Ciberespaço; Discurso organizacional; Ethos discursivo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v16i1.3311

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org