Alimentação, Propagandas e Saúde Infanto-Juvenil

Laercio Fidelis Dias, Jouliana Jordan Nohara, Thaís da Costa Pio dos Reis

Resumo


O objetivo central do ensaio é tomar como referência os debates travados em torno da regulamentação da publicidade para crianças e adolescentes. Em termos metodológicos, na medida em que se trata de um ensaio teórico, os debates em questão contemplam os pontos de vista da indústria alimentícia, das associações de anunciantes, do Governo e de organismos que representam o consumidor. E são analisados a partir das discussões sobre ética na propaganda, das representações sociais, dos trabalhos que investigam as influências de personagens e de brindes sobre comportamento de compra e da antropologia nutricional. A discussão proposta no ensaio gira em torno das influências das propagandas nas escolhas alimentares do público infanto-juvenil, e a problemática central consiste em ponderar se tais influências são eticamente justificáveis e se os alimentos consumidos trariam riscos para a saúde, como ganho de peso e obesidade. Os resultados encontrados sugerem que as propagandas influenciam as escolhas alimentares e muitas vezes as direcionam para produtos de qualidade nutricional questionável. DOI: 10.5585/remark.v11i1.2302

Palavras-chave


Propaganda; Ética; Consumo; Televisão; Saúde Infanto-Juvenil

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v11i1.2302

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org