Raça, Segmentação, Estudos Internacionais e o Contexto de uma Cidade de Afrodescendentes: Um Estudo em Salvador - BA

Isabela Lacerda Dos Santos, Rodrigo Ladeira, Erica Ferreira Marques

Resumo


Estimulado pelo aumento do poder de compra da população afrodescendente no Brasil, o mercado vem se preparando para esse grupo de consumidores. Em parâmetros atuais, na capital baiana, 12% da população possui renda acima de dez salários mínimos. Os afrodescendentes representam apenas 1,7% desse universo; a cor da pele é apontada em estudos contemporâneos internacionais como elemento que exerce uma influência predominante na segmentação em outros países. O objetivo geral deste trabalho é analisar a questão da etnia como critério de segmentação do mercado soteropolitano e, de forma secundária, estudar a existência de um comportamento de consumo específico que pode ser encontrada nesse grupo de consumidores. Para tal, uma amostra probabilística de 400 consumidores foi utilizada e, a partir dela, os hábitos de consumo dos consumidores de Salvador foram analisados. O estudo identificou que a etnia é responsável pela diferenciação de comportamento relativamente a relacionamento dentro dos grupos de influência, demonstrando que negros preferem se relacionar com pessoas da mesma raça; e, nos motivos que influenciam o momento da compra, aponta que os afrodescendentes são mais sensíveis a preço e liquidações, enquanto, os brancos, a modismo e tendências. DOI: 10.5585/remark.v9i1.2155

Palavras-chave


Afrodescendência; segmentação; comportamento do consumidor.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v9i1.2155

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Marketing – Remark



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REMark – Rev. Bras. Mark.
ISSN da versão online: 2177-5184
www.revistabrasileiramarketing.org