Gestão Hospitalar: Quatorze Anos de Empresarização em Portugal

Alexandre Morais Nunes

Resumo


As reformas da gestão da saúde, desde a criação do Serviço Nacional de Saúde, foram projetadas para maximizar a eficiência e a produtividade dos hospitais e para promover a sustentabilidade do setor que apresentava custos elevados e uma dificuldade em manter um adequado controle dos mesmos. Com base em quatro experiências de gestão e na integração da perspectiva da New Public Management, no ano 2002 iniciou-se uma nova reforma na saúde que consistiu na adoção de uma gestão de caráter empresarial por parte dos hospitais públicos portugueses. Esta implementação foi gradual e teve lugar nos últimos anos, existindo ainda em 2016 hospitais que não têm esse estatuto. Este artigo trata-se de uma revisão teórica que apresenta, caracteriza e detalha em cada uma das fases, a experiência portuguesa com a implementação de práticas de administração privada/empresarial nos hospitais públicos entre os anos 2002 e 2016.

Palavras-chave


Práticas de Administração; Sistema de Saúde; Hospitais; Gestão Empresarial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v6i2.283

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde – RGSS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Rev. Gest. Sist. Saúde
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br