Processo de acreditação ONA: desafios para gestores de qualidade em serviços de apoio às Organizações de Saúde

Deivid Nogueira Rafael, Simone Aquino

Resumo


A busca constante da qualidade e a sua gestão são temas observados, discutidos e estudados em todas as áreas. Definir o que é qualidade é algo subjetivo independente da área onde está sendo aplicada e de inúmeras definições encontradas na literatura. O objetivo do trabalho foi demonstrar as vantagens e possíveis desvantagens na obtenção do selo de qualificação ONA em um serviço de saúde, elencando as suas contribuições em um sistema da qualidade. Foi adotada a abordagem qualitativa e o método um estudo de caso único em uma instituição caracterizada como um Compounding Center, especializada no preparo de nutrições parenterais e preparações quimioterápicas. A coleta de dados foi realizada por meio de uma entrevista semiestruturada com os principais gestores da instituição. Para a avaliação dos dados e compilação dos resultados foi utilizada a análise de conteúdo, onde agrupando as perguntas por semelhança foram criadas categorias. Ao fim do trabalho observou-se que embora a auditoria para obtenção do selo de qualificação ONA possua um foco em todos os processos, maior destaque foi dado pelos gestores na elaboração da folha de processos, onde foi possível avaliar a complexa interrelação entre os departamentos.


Palavras-chave


Gestão; Instituições; Qualidade; Acreditação; ONA

Texto completo:

PDF

Referências


Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA (2004). Acreditação: a busca pela qualidade nos serviços de saúde. Informe Técnico Institucional. Revista de Saúde Pública, 38(2), 335-336.

Alves, V. L. S. (2012). Gestão da qualidade: ferramentas utilizadas no contexto contemporâneo da saúde. São Paulo: Martinari.

Alves, V. V., & Benito, L. A. O. (2013). Instituições de saúde certificadas pela Organização Nacional de Acreditação. Acta de Ciências e Saúde, 1(2), 21-31.

Ammar, W., Dimassi, H., Jamal, D., Jardali, F, el., & Tchaghchaghian, V. (2008). The impact of hospital accreditation on quality of care: perception of Lebanese nurses. International Journal for Quality in Health Care, 20(5), 363-371.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Barragão, S. R. M. de S., Coelho Filho, J., & Montenegro, A. V. (2012). Qualidade na Saúde à Luz da Acreditação Hospitalar e sua Interface com a Gestão de Pessoas. Recuperado em 04 de outubro de 2018, de http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0646.pdf.

Bittar, O. J. N. V. (2004). Cultura & qualidade em hospitais. In: Quinto Neto A, Bittar OJNV. Hospitais: administração da qualidade e acreditação de organizações complexas. Capítulo 1. Porto Alegre. Recuperado em 10 de dezembro de 2018, de https://www.researchgate.net/profile/Olimpio_Bittar/publication/268447203_CULTURA__QUALIDADE_EM_HOSPITAIS/links/546b97600cf20dedafd534aa.pdf.

Botelho, D., Poles, K., Rezende, D. C., & Sette, R. S. (2011). Processo de Acreditação: Um Análise de Organizações Hospitalares. RAHIS – Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, 35-45.

Brito, M. J. M., Manzo, B. F., & Corrêa, A. R. (2011). Implicações do processo de Acreditação Hospitalar no cotidiano de profissionais de saúde. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 46(2), 388-394.

Câmara, R. H. (2013). Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 6 (2), 179-191.

Campos, L. I. (2008). Impacto da implantação do sistema de gestão da qualidade em hospitais acreditados com excelência pelo Sistema Brasileiro de Acreditação ONA. Recuperado em 21 de setembro de 2018, de http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/ECJS-7K7GMV.

Carmo, C. R. S., Martins, V. F., Naganga, C. S., & Pereira, V. S. (2013). Acreditação em Organizações de Saúde: Um estudo exploratório. Cadernos da FUCAMP, 12(16).

Couto, R. C., & Pedrosa, T. M. G. (2009). Técnicas básicas para a implantação da acreditação. Belo Horizonte: IAG-Saúde, 462 p.

Cruz, F. S. L., Labbadia, L. L., Matsushita, M. S., Piveta, V. M., & Viana, T. D. A. (2004). O processo de acreditação hospitalar e a participação da enfermeira. Rev. Enferm. UERJ, 12(1), 83-87.

Davis, M. V., Reed, J., Devlin, L. M., Michalak, C. L., Stevens, R., & Baker, E. (2007). The NC accreditation learning collaborative: partners enhancing local health department accreditation. Journal of Public Health Management and Practice, 13(4), 422-426. Recovered on October 22, 2018 http://journals.lww.com/jphmp/Fulltext/2007/07000/The_NC_Accreditation_Learning_Collaborative_.17.aspx.

Devers, K. J., Pham, H. H., & Liu, G. (2004). What is driving hospitals’ patient-safety efforts? Health Affairs, 23(2), 103-115. Recovered on October 22, 2018 http://dx.doi.org/10.1377/hlthaff.23.2.103.

Duarte, M. S. M, & Silvino, Z. R. (2012). Sistematizando a literatura sobre acreditação hospitalar: de 2005 a 2010. Revista Enfermería Global, nº 25. ISSN 1695-6141.

Greenfield, D., & Braithwaite, J. (2008). Health sector accreditation research: a systematic review. International Journal for Quality in Health Care, 20(3), 172-183.

Greenfield, D., Pawsey, M., Hinchcliff, R., Moldovan, M., Braithwaite, J. (2012). The standard of healthcare accreditation standards: a review of empirical research underpinning their development and impact. BMC Health Services Research, 12 (329), 1-14.

Habil, I., Okda, S. al., Salem, B., & Tehewy, M. al. (2009). Evaluation of accreditation program in non-governmental organizations’ health units in Egypt: short-term outcomes. International Journal for Quality in Health Care, 21(3), 183-189. Recovered on October 22, 2018 http://www.pubfacts.com/detail/19439444/Evaluation-of-accreditation-program-in-non-governmental-organizations-health-units-in-Egypt:-short-t.

Hinchcliff, R., Greenfield, D., Moldovan, M., Westbrook, J. I., Pawsey, M., Mumford, V., & Braithwaite, J. (2012). Narrative synthesis of health service accreditation literature. BMJ Quality & Safety, 21(12), 979-991.

Instituto Nacional de Metrologia Normalização e Qualidade Industrial – INMETRO (2012). Recuperado em 22 de outubro de 2018 de http://www.inmetro.gov.br/credenciamento/oqe_acre.asp.

Lima, S. S. O., Prata, D. G. B., & Oliveira, F. C. (2013). Acreditação e Qualidade dos Serviços de Saúde no Brasil: Uma Revisão Integrativa. Anais, SIMPOI.

Malik, A. M. (2005). Quem é o responsável pela qualidade na saúde? Revista de Administração Pública, 39(2), 351-364.

Malik, A. M., & Pena, F.P.M. (2003). Administração estratégica em hospitais. Recuperado em 21 de setembro de 2018, de http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/3155.

Martins, G. A., & Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da Investigação Científica para Ciências Sociais Aplicadas. São Paulo: Atlas.

Mendes, A. M., Ferreira, M. C. & Cruz, R. M. (2007). O diálogo psicodinâmica, ergonomia, psicometria. In A. M. Mendes (Org.) Psicodinâmica do Trabalho: teoria, método, pesquisas, pp. 89-110. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Mendes, G. H. S., & Mirandola, T. B. S. (2014). Acreditação Hospitalar como Estratégia de Melhoria: Impactos em Seis Hospitais Acreditados. Revista Gestão e Produção vol. 22 nº 3, UFSCar. Recuperado em 4 de outubro de 2018 de http://dx.doi.org/10.1590/0104-530X1226-14.

Mendes, G.H.S., & Mirandola, T. B. S. (2015). Acreditação hospitalar como estratégia de melhoria: impactos em seis hospitais acreditados. Gest. Prod., São Carlos. Recuperado em 27 de março, 2019, de http://www.scielo.br/pdf/gp/2015nahead/0104-530X-gp-0104-530X1226-14.pdf.

Ministério da Saúde (2004). Pesquisa mundial de saúde: primeiros resultados. Brasília. Recuperado em 23 de março, 2019 de http://www.fiocruz.br.

Oliveira J.L.C. de, & Matsuda, L. M. (2016). Vantagens e dificuldades da acreditação hospitalar: A voz dos gestores da qualidade. Escola Anna Nery, 20 (1), 63-69.

Organização Nacional de Acreditação – ONA (2014a). O que é acreditação. Recuperado em 24 de outubro de 2015 de https://www.ona.org.br/Pagina/27/O-que-e-Acreditacao.

Organização Nacional de Acreditação – ONA (2014b). Manual das organizações prestadoras de serviços de saúde. Brasília (DF); 2014. Recuperado em 23 de março, 2019 de https://www.ona.org.br/Noticia/125/Manual-dosServicos-para-a-Saude-ONA-ja-esta-disponivel

Organização Nacional de Acreditação- ONA. Curso preparatório de avaliadores SBA-ONA 2009. Recuperado em 23 de março, 2019 de http://www.ona.org.br/ecommerce/restrict_area/restrict_area.jsp.

Ostenberg, P. R. van., Rooney, A. L. (1999). Licenciamento, Acreditação e Certificação: Abordagens à Qualidade de Serviços de Saúde. Série de Aperfeiçoamento Sobre a Metodologia de Garantia da Qualidade. Recuperado em 4 de outubro de 2015 de http://docplayer.com.br/3607856-Licenciamento-acreditacao-e-certificacao-abordagens-a-qualidade-de-servicos-de-saude.html.

Pomey, M. P., François, P., Contandriopoulos, A. P., Tosh, A., & Bertrand, D. (2005). Paradoxes of French accreditation. Quality & Safety in Health Care, 14(1), 51-55. Recovered on October 22, 2018 from http://dx.doi.org/10.1136/qshc.2004.011510.

Pomey, M. P., Lemiex-Charles, L., François, C., Angus, D., Shabah, A., & Contandriopoulos, A. P. (2010). Does accreditation stimulate change? A study of the impact of the accreditation process on Canadian healthcare organizations. Implementation Science, 5(31), 1-14.

Reis, L. G. dos, & Pires, E. A. (2009). Sistemas de Gestão de Qualidade: Custos inerentes e o problema da descontinuidade. Revista del Instituto Internacional de Costos, 4, 53-72, ISSN 1646-6896.

Seiffert, L. S. (2011). Modelo de Consultoria Interna para o Preparo de Unidades Hospitalares para Certificação de Acreditação. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem – Mestrado em Enfermagem – Universidade Federal do Paraná. Recuperado em 15 de dezembro de 2015 de http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/handle/1884/32325/R%20-%20D%20-%20LEILA%20SOARES%20SEIFFERT.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Silva, A. B. M. D. (2004). Proposta para a implantação, implementação e avaliação de um programa de gestão da qualidade nos laboratórios de referência para a vigilância epidemiológica da Fiocruz. Dissertação de Mestrado do Programa de Mestrado Profissional em Gestão de C&T em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz.

Viana, M.F., Sette, R. S., Rezende, D. C. de, Botelho, D., & Poles, K. (2011). Processo de acreditação: uma análise de organizações hospitalares. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, 6(6),35-45.

Vituri, D. W., Cacciari, P., Gvozd, R., Kuwabara, C. G. T., & Cardoso, M. G. P. (2010). Indicadores de qualidade como estratégia para a melhoria da qualidade do cuidado em um hospital universitário. Ciência, Cuidado e Saúde, 9(4), 782-790.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos (4a ed.). Porto Alegre: Bookman.




DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v8i3.13470

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde – RGSS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

 

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.