Prática baseada em evidência: um levantamento em profissionais atuantes na área de fisioterapia hospitalar: um estudo transversal

Pamela Dutra Collato Costa, Tatiane Regina de Sousa, Renato Claudino

Resumo


Introdução: A Prática Baseada em Evidências (PBE) consiste em uma combinação entre a experiência do terapeuta, a melhor evidência disponível e a preferência/adaptação do paciente. O fisioterapeuta hospitalar detém conhecimentos sobre procedimentos terapêuticos validados por pesquisas, com comprovação da eficácia de suas técnicas. Sua presença é indispensável em setores como UTI adulto, UTI neonatal e enfermarias. Por se tratar de uma área primordial para a reabilitação de pacientes internados, faz-se necessário identificar se os profissionais, que atuam nos diversos setores do ambiente hospitalar, estão devidamente aptos a oferecer o melhor serviço disponível utilizando os princípios da PBE.

Objetivo: Descrever comportamentos, conhecimentos, habilidades, opiniões e barreiras relacionados à PBE reportados por fisioterapeutas hospitalares atuantes em um hospital público estadual de Santa Catarina.

Métodos: Foi utilizado um questionário eletrônico adaptado que identificou comportamentos, conhecimentos, habilidades, opiniões e barreiras em PBE reportados pelos participantes.

Resultados: A taxa de resposta ao questionário foi de 72,72% (16 respondentes). O meio de atualização profissional mais utilizado foram os artigos científicos (56,3%), sendo a base mais acessada a Scielo (93,8%) seguida da Pubmed (81,3%). Os fisioterapeutas (87,5%) relatam que sabem o significado do termo PBE e procuram implantar a melhor evidência científica na prática clínica (75,0%), auxiliando na qualidade dos serviços de saúde (56,3%). As barreiras mais relatadas foram o idioma dos artigos, a falta da qualidade de evidências, a dificuldade de obter o artigo na íntegra, a falta de tempo, a dificuldade de entendimento dos dados estatísticos, a interpretação dos resultados e a falta de treinamento em PBE.

Conclusão: Os fisioterapeutas hospitalares relatam atitudes positivas quanto ao uso da PBE, apresentam interesse em aprofundar seus conhecimentos sobre o tema a fim de utilizar a melhor evidência científica na prática clínica, visando à qualidade no atendimento ao paciente.  Por outro lado, algumas barreiras dificultam a implantação da PBE na rotina diária de atendimento.


Palavras-chave


Prática clínica baseada em evidencias; Fisioterapia; Ambiente hospitalar

Texto completo:

PDF

Referências


Silva TM, Garcia NA, Costa LOP. Prática baseada em evidência: como efetivamente utilizar na prática clínica. In: Oliveira GDSC, Macedo RR, editors. Porto Alegre: Artmed; 2016.

Claudino R, Simões NP, Silva T. Evidence-Based Practice: a survey of Brazilian physical therapists from the dermatology subdiscipline. Braz J Phys Ther. 2018, [citado 2019 maio 07] http://doi.org/10.1016/j.bjpt.2018.10.002.

Silva TM, Costa LCM, Garcia NA, Costa LOP. What do physical therapists think about Evidence-Based Practice? A systematic review. Man Therapy. 2015;20 (3):388-401.

Hebert et al. Practical Evidence-Based physiotherapy. 2nd ed. United Kingdom: Butterworth-Heinemann; 2011.

Haynes B, Haines A, Barriers and bridges to evidence based clinical practice. BMJ 1998;317 (7153): 273-6.

Alves NA. A importância da atuação do fisioterapeuta no ambiente hospitalar. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, agrárias e da Saúde. 2012;16 (6):173-184.

COFFITO. Acórdão nº 472, de 20 de maio de 2016 – Dispõe sobre o trabalho do Fisioterapeuta no período de 24 horas em CTIs. Acessado em 19 novembro de 2018.

Sarmento, GJV. Fisioterapia respiratória no paciente crítico: rotinas clínicas. 2 ed. São Paulo: Manole; 2007.

Sommers J et al. Physiotherapy in the intensive care unit: An evidence-based, expert driven, practical statement and rehabilitation recommendations. Clin Rehabil. 2015;29 (11):1051–63.

Silva TM, Costa LC, Costa LO. Evidence-Based Practice: a survey regarding behavior, knowledge, skills, resources, opinions and perceived barriers of Brazilian physical therapists from Sao Paulo state. Brazilian journal of physical therapy. 2015;19 (4):294-303.

Queiroz PS, Santos MJD. Facilidades e habilidades do fisioterapeuta na procura, interpretação e aplicação do conhecimento científico na prática clínica: um estudo piloto easiness and skillfulness of physical therapists in searching, interpreting and applying scientific knowledge in clinical practice: a pilot study. Fisioter Mov. 2013; 26 (1):13-23.

Kume J, Tandel R, Indelicato J. Application of the Evidence-Based Practice Model by Physical Therapy Clinical Practitioners. J Allied Health. 2019 Fall;48 (3):e79-e85.

Alshehri MA, Alalawi A, Alhasan H, Stokes E. Physiotherapists' behaviour, attitudes, awareness, knowledge and barriers in relation to evidence-based practice implementation in Saudi Arabia: a cross-sectional study. Int J Evid Based Healthc. 2017;15 (3):127-14.

Yahui HC, Swaminathan N. Knowledge, attitudes, and barriers towards evidence-based practice among physiotherapists in Malaysia. Hong Kong Physiother J. 2017; 37:10-18.

Alrowayeh HN, Buabbas AJ, Alshatti TA, AlSaleh FM, Abulhasan JF. Evidence-Based Physical Therapy Practice in the State of Kuwait: A Survey of Attitudes, Beliefs, Knowledge, Skills, and Barriers. JMIR Med Educ. 2019;5 (1):e12795.

Fujimoto S, Kon N, Takasugi J, Nakayama T. Attitudes, knowledge and behavior of Japanese physical therapists with regard to evidence-based practice and clinical practice guidelines: a cross-sectional mail survey. J Phys Ther Sci. 2017;29 (2):198-208.

Silva AM, Comper ML, Costa LdCM, Padula RS. Instrumentos para avaliar a prática baseada em evidências na fisioterapia: uma revisão sistemática. Conscientiae saúde (Impr). 2015;14 (2):321-7.

Tilson JK. Validation of the modified Fresno test: assessing physical therapists' evidence based practice knowledge and skills. BMC medical education. 2010;10 (1):38.

Virtuoso JF, Haupenthal A, Pereira ND, Martins C, Knabben R, Andrade A. A produção de conhecimento em fisioterapia: análise de periódicos nacionais (1996 a 2009). Fisioterapia em Movimento. 2011;24 (1):173-80.

Vinha DRD. Fisioterapia baseada em evidências: uma experiência prática de ensino. Tuiuti: Ciência e Cultura. 2002; 26:87-108.

Jang MH, Shin MJ, Shin YB. Pulmonary and Physical Rehabilitation in Critically Ill Patients. Acute Crit Care. 2019;34 (1):1-13.

Hilu L, Gisi ML. Produção científica no Brasil – um comparativo entre as universidades públicas e privadas. X Congresso Nacional de Educação – EDUCERE / I Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetividade e Educação – SIRSSE. Anais.... 2011 [citado 2020 maio 16] https://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5221_3061.pdf.




DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v18n4.14364

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.