Influência da cinesioterapia na qualidade de vida de portadores de lúpus eritamatoso sistêmico

Carolina Flores Nogueira, José Luis Feltrin Oréfice, Rosalbina Santiago Santiago Rubint Oréfice, Filipe Abdalla dos Reis, Daniel Martins Pereira, Paulo de Tarso Camillo de Carvalho

Resumo


Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma patologia inflamatória crônica de caráter autoimune, incapacitante do aspecto físico e mental, sendo prevalecente em mulheres. O tratamento cinesioterapêutico pode ser uma ferramenta-chave para restaurar e melhorar o bem-estar físico e mental dessas. Neste estudo, investigou-se a influência do exercício terapêutico na qualidade de vida de portadoras de LES. Utilizaram-se dois grupos compostos de seis pacientes cada um, o tratado e o outro controle, que responderam questionário de avaliação de qualidade de vida (MOS SF – 36), no início e no fim do tratamento. O grupo tratado recebeu atenção fisioterápica três vezes semanais, por um período de dois meses. Quanto aos testes estatísticos, utilizaram-se os não-paramétricos, sendo o Mann-Whitney usado para amostras independentes, o teste de Wilcoxon e o “t” Student para análise inicial e final dos dados coletados. Concluiu-se que a cinesioterapia teve influência na melhora da qualidade de vida da população analisada.

Palavras-chave


Cinesioterapia; Qualidade de Vida; Lúpus Eritematoso Sistêmico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i1.1511

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.