Aplicação dos critérios de classificação para pacientes com hipótese de Fibromialgia

Eduardo Foschini Miranda, Marcos Rogério Freixo

Resumo


A fibromialgia e/ou síndrome fibromiálgica (SFM) é um quadro clínico de origem desconhecida, predominante no sexo feminino, que se caracteriza por dor generalizada, incapacitante e crônica, além da presença física de alguns pontos (tender points). Objetivou-se neste estudo verificar se os pacientes considerados fibromiálgicos foram classificados de acordo com os critérios elaborados pelo Colégio Americano de Reumatologia 1990, assim como analisar os recursos fisioterapêuticos utilizados nesses pacientes. Foram avaliadas 20 mulheres com diagnóstico médico de fibromialgia, das quais 15 (75%) tiveram seu diagnóstico confirmado, segundo os critérios do Colégio Americano de Reumatologia, e cinco (25%) apresentaram sintomas semelhantes aos da fibromialgia, mascarando seu verdadeiro diagnóstico. Concluímos com este estudo que das cinco pacientes classificadas como fibromiálgicas não possuem os critérios elaborados pelo Colégio Americano de Reumatologia, assim como os recursos fisioterapêuticos utilizados mostraram-se satisfatórios em apenas seis pacientes, duas mulheres não tinham verdadeiramente o diagnóstico de fibromialgia.

Palavras-chave


Fisioterapia e diagnóstico; Fibromialgia; Prevalência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i3.1690

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.