Prevalência e grau de complexidade de lesões cutâneas em pacientes diabéticos que aderem ou não às orientações do Programa de Atenção Domiciliar à Saúde (PADS)

Carla Manchini de Carlos, Ana Lúcia Carneiro Lopes, Gisele Tomazinho Fumagalli, William Malagutti, Anderson Sena Barnabe, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz

Resumo


Neste estudo, objetivou-se averiguar diferenças na prevalência e no grau de complexidade de lesões periféricas entre diabéticos que aderem ou não às orientações do PADS. Foram avaliados 55 portadores de diabetes mellitus (DM), que receberam visitas domiciliares periódicas da equipe interdisciplinar composta por médicos, enfermeiros, nutricionistas, fonoaudiólogas e fisioterapeutas, visando orientar os participantes quanto à prevenção de agravos à saúde. A maior prevalência de lesões ocorreu na população com DM tipo I (dependentes de insulina). Todavia, este grupo apresentou redução considerável dos riscos no início e no decorrer do programa, demonstrando adesão às diversas orientações transmitidas. A maioria dos pacientes DM tipo II (resistentes à insulina) mantiveram riscos que mereciam um acompanhamento profissional mais rotineiro. A adesão ao PADS contribuiu para a redução de internações e amputações, o que pode significar razoável redução nos custos das operadoras de saúde.

Palavras-chave


Adesão; Diabetes mellitus; Diminuição de lesões; PADS; Redução de custos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i3.1703

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.