Estudo descritivo: ventilação mecânica não-invasiva em recém-nascidos pré-termo com síndrome do desconforto respiratório

Cristiane Helga Yamane de Oliveira, Cristiane Aparecida Moran

Resumo


A indicação da ventilação não invasiva em neonatologia está sendo estudada por diversos pesquisadores com o intuito de padronizar sua utilização. Assim, o objetivo neste estudo foi avaliar o índice de sucesso e insucesso das modalidades de ventilação mecânica não invasiva pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) e ventilação por pressão positiva intermitente nasal (N-IPPV) durante a pós-extubação. Nos resultados observamos que, do total da amostra, 23 RNPTs utilizaram CPAP aleatoriamente, após extubação, desses, 14 obtiveram sucesso, e 9, insucesso. Em relação à indicação do NIPPV, 4 RNPTs se submeteram ao NIPPV, 1 (25%) obteve sucesso, e 3, insucesso. A indicação para a ventilação não invasiva se baseava em critérios empíricos, considerando um maior número de RNPTs submetido à pressão positiva contínua, resultando no sucesso do método utilizado. Salientamos a necessidade de novos estudos, desenhados como ensaio clínico randomizados, para comparação entre os métodos de aplicação da ventilação não invasiva.

Palavras-chave


Pressão positiva contínua; Pressão positiva intermitente;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i3.1715

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.