Avaliação da dor durante a aspiração endotraqueal pós-fisioterapia respiratória em recém-nascido pré-termo

Seania Santos Leal, Christiane Lopes Xavier, Elaine Cristiane Moura Sousa, Cynthia Carvalho de Sousa, Gilvania Melo da Rocha, Amanda Pinheiro Sampaio de Souza, Etienny Moura Lelis, Maria Edite Magalhães Dourado

Resumo


Introdução: A dor neonatal merece atenção diferenciada, além de ser fundamental, para sua abordagem, uma avaliação adequada, pois esses pacientes não se expressam verbalmente. Objetivo:Avaliar a presença ou ausência de dor durante a aspiração endotraqueal.Metodologia:Amostra foi composta por 60 RNPTs que foram submetidos à ventilação mecânica e à aspiração traqueal entre novembro de 2009 e fevereiro de 2010.As variáveis fisiológicas estudadas foram as FC e respiratórias e saturação as variáveis comportamentais foram avaliadas por meio da escala de dor -NIPS.Resultados:Foram 22 RNs masculino e 38 feminino com idade gestacional média de 31,82 ± 0,63 semanas.Os valores dos parâmetros fisiológicos mostraram diferença estatisticamente significante tanto para a FC quanto para FR e saturação, nos três momentos estu¬dados. Entretanto apenas a FC se apresenta como clinicamente significante utilizando a estatística apropriada teste t de Student.Conclusão: O procedimento de aspiração se mostrou doloroso, entretanto não comprometeu a estabilidade clínica dos RNPTs e ainda verificou-se sua necessidade para manutenção da homeostase desses pacientes.

Palavras-chave


Dor; Fisioterapia respiratória; Recém-nascido pré -termo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i3.2299

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.