Treinamento global na pressão inspiratória máxima e funcionalidade de um indivíduo com hemiparesia crônica

Adam Edwards Glória, Lucas Rodrigues Nascimento, Célia Maria Rocha e Paiva, Marcela Sales Fernandes, Renata Cristina Magalhães Lima, Regina Márcia Faria de Moura

Resumo


Introdução: Fraqueza muscular após Acidente Cerebrovascular (ACV) não é restrita às estruturas apendiculares, acometendo músculos posturais e respiratórios. Embora treinamento específico possa modificar parâmetros respiratórios, intervenções baseadas em atividades globais poderiam reduzir tempo e custo de tratamento. Objetivo: Analisar efeitos do treinamento global na pressão inspiratória máxima (PImáx), função motora (FM), capacidade funcional (CF) e velocidade de marcha (VM) de um indivíduo hemiparético. Método: Realizou-se estudo de caso baseado em reforço muscular e exercícios aeróbicos. PImáx foi avaliada pré-intervenção, após três semanas, e pós-intervenção; e as demais variáveis avaliadas pré e pós-intervenção. As variações em CF, VM e PImáx foram descritas em valores absolutos e percentuais. FM foi avaliada pela variação mínima clinicamente significante. Resultados/Conclusões: O participante apresentou melhora considerável nas variáveis estudadas, sendo a PImáx aumentada em 250% e melhora clínica descrita em relação à FM, justificando a realização de estudos para verificar a eficácia dessa intervenção.

Palavras-chave


Acidente cerebrovascular; Exercício aeróbico; Força muscular; Marcha; Terapia por exercício.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2620

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br