Efeito da estimulação abdominal sobre o contato plantar na lesão encefálica adquirida

Ana Elisa Zuliani Stroppa Marques, Rafael Henrique Brambati, Adriano Felipe Silva, Paulo Rogerio Corrêa, João Simão de Melo Neto

Resumo


Objetivo: Verificar a influência da estimulação dos músculos abdominais em pacientes com LEA sobre o contato plantar. Método: Participaram oito indivíduos com idade média de 46±15,9 anos. Para avaliação de pressão plantar, utilizou-se um baropodômetro, com coleta antes e após a estimulação abdominal, a qual foi realizada com os pacientes posicionados no divã com apoio na região sacral/quadril e joelhos flexionados em 90º, e pés, mãos e tronco superior sem apoio. Estes músculos foram estimulados a realizar contração por desequilíbrio provocado pela diminuição na base de suporte (apoiados somente em sacro). Assim, realizou-se contração isométrica para o posicionamento, intercalada por contrações isotônicas de curta amplitude, para recuperação do equilíbrio. Resultados: Na distribuição de pressão plantar, observou-se que o retropé e mediopé apresentam maior e menor pico de pressão, respectivamente (p<0,05). Houve diminuição do pico de pressão bilateral, especialmente no pé direito (p=0,05), e aumento da área de contato plantar dos pacientes, principalmente no pé esquerdo (p=0,03). Conclusão: A estimulação aguda da musculatura abdominal influenciou na área de contato e nos valores de pico de pressão plantar, mesmo com a amostra heterogênea estudada.

Palavras-chave


Abdome; Lesão cerebral; Pé.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n3.3853

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.