Avaliação dos níveis de depressão em idosos praticantes de diferentes exercícios físicos

Lilian Ferreira, Cristian Roncada, Carlos Leandro Tiggemann, Caroline Pieta Dias

Resumo


Introdução: A população de idosos vem aumentando em todo o mundo, assim como a preocupação com a qualidade de vida, que abrange aspectos físicos, psicológicos e sociais. Objetivo: Avaliar o nível de depressão em idosos praticantes de diferentes tipos de exercícios físicos. Métodos: A amostra foi composta de 116 idosos, praticantes regulares de exercícios físicos: G1-Musculação (n=23), G2-Hidroginástica (n=22), G3-Ginástica (n=25), G4-Pilates (n=22), além do grupo G5-Controle (n=24), sendo aplicada a escala GDS (Geriatric Depression Scale), em forma de entrevista, para avaliar os níveis de depressão. Foi utilizada estatística descritiva (média±DP) e Anova One Way para comparação da variável dependente entre os grupos, sendo adotado um α=0,05. Resultados: Apenas o G5 obteve pontuação para depressão (n=12, 50%). O G3 apresentou os escores mais baixos para depressão em relação aos demais grupos (p≤0,01). Conclusão: A prática regular de exercícios físicos pode contribuir para redução de sintomas depressivos em idosos, independente da atividade escolhida.

Palavras-chave


Atividade física; Medidas; Transtornos psicóticos de humor; Grupos etários.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n3.4839

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.