Treinamento isodinâmico em UBs melhora qualidade de vida e capacidade funcional de mulheres

Aline Ferreira Lima Gonçalves, Jéssica Almeida Andrade, Letícia Estevam Engel, Ilse de Lima Aruda Storel, Sueli Aparecida Montonholi Bueno, Ana Paula Coelho Figueira Freire, Gabriela Piemonte Andrade Lopes, Francis Lopes Pacagnelli

Resumo


Objetivo: Avaliar e comparar os efeitos do treinamento isodinâmico na capacidade funcional e qualidade de vida de mulheres com fatores de risco cardiovasculares cadastradas em uma Unidade Básica de Saúde. Métodos: Participaram 26 pacientes subdivididas em dois grupos: grupo controle (n=13), não praticantes de exercícios físicos regulares, e grupo treinamento (n=13), voluntárias que realizaram o treinamento isodinâmico. Este treino (caminhada associada a exercícios de diagonal de membros superiores com peso de 1 kg e elástico) obteve frequência de três sessões/semana com duração de uma hora. A capacidade funcional foi avaliada pelo teste de caminhada de seis minutos, e a qualidade de vida pelo SF-36. Resultados: As componentes do grupo treinamento apresentaram melhor capacidade funcional e obtiveram qualidade de vida superior às do controle. Conclusão: O treinamento isodinâmico mostrou-se uma conduta adequada, simples e de baixo custo em bairros periféricos como medida de prevenção e proteção a saúde.

Palavras-chave


Exercício; Qualidade de vida; Saúde feminina; Saúde pública; Terapia por exercício.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n3.4844

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br