Efeito do método Pilates na flexibilidade, qualidade de vida e nível de dor em idosos

Beatriz Mendes Tozim, Mariana Giglio Furlanetto, Daniele Moraes de Lorenzo França, Mary Hellen Morcelli, Marcelo Tavella Navega

Resumo


Objetivo: Avaliar a influência do método Pilates na flexibilidade, nível de dor e qualidade de vida em idosos. Métodos: Participaram do estudo 31 idosas (65,84±3,64 anos) que foram dividas em dois grupos: grupo controle (n=17) e grupo Pilates (n=14). O Grupo Pilates realizou treinamento com o método Pilates, enquanto o controle recebeu palestras. A avaliação foi composta por testes específicos de dor (Escala Visual Analógica), flexibilidade (Sentar e Alcançar, Ângulo Poplíteo) e qualidade de vida (SF-36), ao término das oito semanas foi realizada a reavaliação. Resultados: O Grupo Pilates apresentou melhora da flexibilidade no teste Sentar e Alcançar (p=0,033), Ângulo Poplíteo direito (p=0,015) e esquerdo (p=0,0027), diminuição do nível de dor (p=0,0187) e manutenção da qualidade de vida. O grupo controle não apresentou diferença significativa. Conclusão: O método Pilates pode contribuir na redução da dor, aumento da flexibilidade e manutenção da qualidade de vida em idosas.
Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos: RBR-9mndx8

Palavras-chave


Dor; Fisioterapia; Idoso; Qualidade de vida.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n4.4904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.