Efeitos da escola postural e da educação breve nos hábitos de idosos

Adriane Vieira, Emanuelle Francine Detogni Schmit, Patrícia Thurow Bartz, Milena Caumo Soligo, Taís Regina Fiegenbaum, Vivian Escosteguy Pereira, Andréa Kruger Gonçalves, Cláudia Tarragô Candotti

Resumo


Introdução: No envelhecimento ocorrem modificações estruturais que podem refletir na funcionalidade. Objetivo: verificar os efeitos da Escola Postural e da Educação Breve sobre a execução de AVDs em participantes de um programa de extensão universitária para idosos saudáveis. Métodos: A amostra foi composta por 26 idosos - 14 no Grupo Escola Postural (GEP) e 12 no Grupo Educação Breve (GEB). Foram avaliadas a postura dinâmica (LADy e Instrumento de Observação das AVDs através de vídeo) e a capacidade funcional (ODI). Resultados: Na análise intragrupo, na comparação entre pré e pós, houve melhora significativa na postura ao permanecer sentado em um banco e para escrever e na pontuação total no GEP. Na análise intergrupo, não foi observada diferença significativa entre GEP e GEB no pós-teste. Conclusão: A Escola Postural parece ser mais efetiva do que a Educação Breve em promover melhora na execução de AVDs em idosos ativos e saudáveis.

Palavras-chave


Postura; Qualidade de vida; Gravação em vídeo; Terapia por exercício.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v16n1.6859

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br