Gangliosidose GM1 infantil – relato de caso

Andréia Farias Alquimim, Bárbara Pessoa de Matos, Renato Vilas Boas Antunes, Luciana Valadares Cavalcanti, Thamíris Barreiros dos Santos, Augusto Castelli von Atzingen

Resumo


Introdução: A gangliosidose é uma doença caracterizada pelo acúmulo do substrato gangliosídeo nos lisossomos devido à deficiência da enzima betagalactosidase. É uma desordem rara, estimando-se uma incidência na população de 1:100.000 a 200.000. Clinicamente  os  pacientes  apresentam   graus   variados   de   neurodegeneração e alterações esqueléticas, categorizadas pela gravidade e atividade residual da beta-galactosidase, podendo ocorrer dismorfismo facial, hepatoesplenomegalia, displasia esquelética, manchas maculares vermelhas, cegueira e até morte precoce. O atraso no desenvolvimento neuropsicomotor associada à degeneração do sistema nervoso central, pode levar o paciente a um quadro de hipotonia muscular generalizada progressiva, evoluindo para espasticidade e crises convulsivas. Objetivo: Relata-se caso de paciente masculino, apresentando alterações no desenvolvi-mento neuropsicomotor desde os oito meses, com elucidação diagnóstica através da clínica, exames de imagem e laboratoriais. Método: Busca em bancos de dados digitais artigos científicos que discorram sobre a gangliosidose. Resultados/Conclusão:  A gangliosiodose  é uma disordem rara, o que torna o relato de caso importante  como fonte de pesquisa.

Palavras-chave


Gangliosidose; Infantil; Gangliosídeo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v16n2.6976

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br