Fisioterapia em idosas após cirurgia para câncer de mama: um estudo piloto

Keyla Mara dos Santos, Gesilani Júlia da Silva Honório, Clarissa Medeiros da Luz, Saionara dos Santos, Débora Melissa Petry, Soraia Cristina Tonon da Luz

Resumo


Introdução: O câncer de mama é incidente em idosas. A cirurgia destaca-se como tratamento, com possibilidade de lesões nervosas responsáveis por alterações sensitivas. Objetivo: avaliar os efeitos da fisioterapia na sensibilidade cutânea e mapa termográfico de idosas no pós-operatório do tratamento do câncer de mama. Métodos: Avaliadas 9 mulheres antes e após 15 sessões de fisioterapia, através dos monofilamentos de Semmes-Weinstein e da câmera termográfica. Os testes Wilcoxon e correlação de Spearman foram utilizados. Resultados: Após a intervenção houve aumento da temperatura em todos os quadrantes. Não houve relação significativa entre temperatura e sensibilidade. Em relação à sensibilidade antes e depois da intervenção, a diferença foi significante nos quadrantes superior externo (p=0,038) e inferior externo (p=0,007) da mama preservada e no superior externo da mama comprometida. Não houve correlação entre a região operada e não operada em relação à sensibilidade e temperatura. Conclusões: A intervenção promoveu aumento da temperatura local, induzindo à melhora no limiar de sensibilidade das pacientes.

Palavras-chave


Neoplasias mamárias; Cuidados pós-operatórios; Complicações pós-operatórias; Termografia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v16n2.7158

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br