A arrogância da teoria contra a lei: direito, escravidão e liberdade em José de Alencar

Ricardo Martins Rizzo

Resumo


Este trabalho procura lançar luz sobre o debate a respeito da abolição da escravatura, que se inicia em fins da década de 1860, no Brasil. O objeto de análise são alguns escritos políticos de José de Alencar (1829-1877), um dos principais escritores do período e também político conservador. Pretende-se demonstrar a relação entre sua compreensão da escravidão moderna e um conceito de direito e liberdade que, em sentido particular, admitem fundamento histórico.

Palavras-chave


Abolição. Direito. Escravidão. José de Alencar. Segundo reinado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/prismaj.v6i0.1140

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Prisma Jurídico

e-ISSN: 1983-9286

ISSN: 1677-4760
www.revistaprisma.org.br

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional