O ordenamento moral e o ius naturae em Duns Scotus

Alfredo Santiago Culleton

Resumo


A problemática da lei natural e do direito natural, como um imperativo que não esteja fundado numa autoridade ou lei positiva, tem merecido crescente interesse da parte de pesquisadores especialmente nas áreas do direito, filosofia do direito, direitos humanos, bioética, filosofia prática e história da filosofia. Neste artigo, oferecemos a original contribuição que Duns Scotus traz para discussão acerca da lei natural desenvolvida por ele no Ordinatio, aplicada ao âmbito da moral, por meio da análise dos mandamentos, e da política, pelo estudo dos conceitos de dominium e ius naturae.

Palavras-chave


Direito. Ética. Lei natural. Política. Scotus.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/prismaj.v7i2.1305

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Prisma Jurídico

e-ISSN: 1983-9286

ISSN: 1677-4760
www.revistaprisma.org.br

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional